Você está aqui: Página Inicial / Pastoral Universitária / Mensagem da Semana / Mensagens Anteriores / Cativos de Aprovação

Cativos de Aprovação

por Angela Rodrigues publicado 12/07/2019 05h00, última modificação 12/07/2019 14h42

Existir tem um elevado custo e todos nós temos fome, impulsos, desejos e lutas que estamos nos esforçando para superar. Nesta árdua batalha estamos bem conscientes das contradições, do que queremos fazer, do que não queremos e do que não devemos fazer. Graças a Deus, há liberdade para que nossas decisões aconteçam, somos o que escolhemos no transcorrer do viver através das nossas preferencias. Nada será diferente se lutamos insanamente pela aprovação alheia, fingindo ou hipocrisiando nosso estado de vida cotidiana.

Importante se torna saber que é posteriormente após a luta que vamos conhecer o doce sabor da vitória, e é bom que saibamos que vitórias acontecem somente depois de enfrentamentos os mais variados possíveis. A devocional desta semana está centrada nos vícios e na promessa de superação, no cativeiro que muitas pessoas se aprisionam, o de buscar aprovação em tudo. Se você conhece alguém que está lutando com dificuldades ou hábitos que buscam doentiamente a aprovação dos outros, passe esta devocional para ela. 

As opiniões dos outros são importantes para nós, mas, por mais inofensivo que pareça, muitos são mantidos cativos pelo que os outros pensam deles. É lugar comum quando pensamos em vícios, muitas vezes pensamos em lutas com abuso de substâncias, jogos de azar ou transtornos alimentares. No entanto, um vício comum que muitas vezes não vemos é o vício secreto da aprovação das pessoas, ele fere a dignidade humana e sempre como consequência torna quem assim age, infelizes e inseguras.

“Amaldiçoado é aquele que confia na força humana e nas habilidades dos meros mortais. Seu próprio coração se desvia do Eterno.” Jeremias 17: 5

Neste texto da Bíblia Sagrada, Jeremias fala a Judá dizendo-lhes que estão desesperados. Eles foram afastados do Senhor, e buscaram aprovação e aceitação em outro lugar, eles depositaram sua confiança em ídolos e isso resultou em seu cativeiro. É notório e factível que o desejo pela aprovação dos outros engana as pessoas, leva à sua própria ruína.

Muitos não querem ouvir a verdade sobre si mesmos, eles preferem ser aceitos. Aqui estão alguns sinais de que você tem a doença para agradar: “Você vive para impressionar os outros e ajusta sua aparência, sua personalidade e seus valores com base nas pessoas ao seu redor; você é extremamente sensível às críticas; você se descreve como um "agradar às pessoas"; você fica preocupado com o número de “curtidas” que você recebe nas redes sociais; você fica chapado de um elogio, se você não recebe elogios, você se sente vazio.”

Veja bem, quando a aprovação de outras pessoas se torna nossa fonte de alegria e segurança, isso afetará nossas vidas, nossos relacionamentos e eventualmente nos desviaremos de nosso essencial relacionamento com Deus. Quando você depende da aprovação, atenção e admiração de outras pessoas, você não tem espaço em seu coração para Deus. Apoiar-se em opiniões e emoções humanas inconstantes é imprevisível e nunca dura, é insegurança total. 

Nós precisamos da graça de Deus e nossa honestidade diante do Senhor nos mantém em contato com nossa carência e com a verdade de que, independentemente da aprovação de outra pessoa, somos alvos do amor do Altíssimo. Nós nunca temos que usar uma cara falsa, ou fingir ser outra coisa senão quem somos.

Tenhamos todas e todos uma abençoada semana e fale com o Senhor para ajudar você a não ser viciado na aprovação das pessoas, mas apenas a tentar olhar para Ele e seguir o Caminho que é Jesus Cristo, o rei da Glória.

Reverendo Luiz Rodrigues Barbosa Neto - Pastoral Universitária IEP/Unimep