Você está aqui: Página Inicial / Pastoral Universitária / Mensagem da Semana / Mensagens Anteriores / O amor de Deus nos aqueça o coração!

O amor de Deus nos aqueça o coração!

por Angela Rodrigues publicado 07/05/2019 05h00, última modificação 10/06/2019 13h50

A nossa maior necessidade é ter nossos corações abrasados pelo amor de Deus, é isso que nos faz felizes e frutíferos. Existe alguma diferença se eu acolher bem ou acolher bem o amor de Deus em meu coração? Faz diferença se meu coração está aquecido à presença de Deus enquanto estou vivendo? Faz diferença para você se você é feliz no amor de Deus enquanto existe? Você se sente feliz por cuidar de seus filhos? Isso tudo faz toda a diferença no mundo, pois se estivermos felizes com o Senhor Jesus enquanto estamos com as pessoas, elas O absorverão. Elas começarão a amar mais a Deus; mesmo se não falássemos sobre Deus, elas O sentiriam tremendamente.

Saiba com certeza que, se o amor de Deus está fluindo em nossas almas enquanto trabalhamos, então flui em nosso sorriso, nossos ouvidos, nossas mãos, nossos cérebros, nossa voz para abençoar outras pessoas. Sem o amor de Deus saturando nossos corações nos tornamos cansados ​​e entediados, temos fadiga, nos esgotamos. Sem o amor de Deus nos rejuvenescendo, o pecado parece interessante, nos sentimos privados e somos facilmente atraídos para a ganância, a luxúria, a raiva e o orgulho.

Diante deste cenário, eu lhes pergunto:

Como podemos ser cheios e transbordar do amor de Deus? A resposta se inicia com a vida de John Wesley, fundador do movimento Metodista. Ele foi criado em um lar cristão e serviu ao Senhor obedientemente como pastor, mas aos 35 anos, ele percebeu que o amor de Deus não estava em seu coração. Ele escreveu em seu diário em 8 de janeiro de 1738, que não tinha nenhum sentimento interior da presença de Deus. Ele não tinha essa prova infalível do testemunho do Espírito Santo de que ele foi salvo e tinha um relacionamento pessoal com Deus através da misericórdia de Cristo.

John Wesley percebeu isso quando navegou em um navio da Inglaterra para a América, em uma missão junto aos índios e lá surgiu uma tempestade terrível. Ele se escondeu em seu quarto do navio, clamando a Deus, estava com medo de morrer e ir para o inferno. Mas ele ouviu os cristãos da Morávia no navio cantando hinos e louvando a Deus quando o trovão rugiu e a chuva caia. Eles estavam alegres e em paz, confiantes em Deus, o amor de Deus estava em seus corações, mas não no dele.

No dia 24 de maio de 1738, John Wesley relutantemente foi a uma reunião de oração em Londres, onde ouviu alguém lendo o prefácio de Martinho Lutero em um comentário sobre Romanos. Ele foi atraído pelas palavras de Lutero descrevendo a mudança que Deus opera no coração através da fé em Cristo. De repente, "senti meu coração estranhamente aquecido", escreveu ele. “Senti que confiava em Cristo, somente em Cristo para a salvação; e me foi dada uma garantia de que ele havia levado meus pecados, e me salvaria da lei do pecado e da morte.

Ele deu frutos imediatos quando abandonou antigos ressentimentos e orou por bênçãos sobre aqueles que o haviam amaldiçoado. Depois disso, ele andou 250.000 milhas em seu cavalo para compartilhar o Evangelho de Cristo por toda a Grã-Bretanha, e pregou 40.000 sermões - dois por dia.

Os melhores sermões de John Wesley eram sobre o amor de Deus, aquecendo corações frios. Ele diz que quando olhamos com confiança para Cristo, o amor de Deus é derramado em nossos corações pelo Espírito Santo. Então, podemos derramar dos nossos corações o amor de Deus em favor de amigos, estranhos e até inimigos.

Confie, é verdade, Deus está respirando seu Espírito, vida, amor, misericórdia e santidade em nossas almas e estamos respirando de volta para Ele ações de graças, louvores, adoração afetiva e intercessões pelas pessoas ao nosso redor. Por isso, a vida de Deus é sustentada em nossas almas e quando amamos dessa maneira, estamos continuamente nos regozijando em Deus, nosso prazer está no Senhor. Nossa grande satisfação é fazer a vontade dele.

Tenha uma abençoada semana e que o Senhor aqueça nossos corações com seu amor de novo e de novo.


Reverendo Luiz Rodrigues Barbosa Neto – Pastoral Universitária IEP/Unimep.