Olhando com fé

por Angela Rodrigues publicado 10/05/2019 05h00, última modificação 13/05/2019 10h08

Leia João 20: 11 – 18.    

“11 - E Maria estava chorando fora, junto ao sepulcro. Estando ela, pois, chorando, abaixou-se para o sepulcro. 12 - E viu dois anjos vestidos de branco, assentados onde jazera o corpo de Jesus, um à cabeceira e outro aos pés”. João 20:11 – 12.

Temos recebido a graça para podermos acreditar e, mais do que isso, levar outras pessoas também a acreditar no Senhor. Fazer com que a esperança brote em cada coração, assim como temos recebido esperança, ao acreditarmos no poder da ressurreição.

Esta esperança nos capacita a aceitarmos os desafios da vida, sem esmorecer, sabendo que tudo o que acontece em nossas vidas, pode ser superado através da graça de Deus, pois não somente podemos ver o Senhor, mas saber que Ele anda conosco a cada momento.  

Maria Madalena está chorando no túmulo. O evangelho nos mostra o que acontece quando a fé no Cristo ressuscitado não entra em nossos corações e em nossas convicções mais íntimas.

Nesse caso, vemos as coisas de uma perspectiva mundana. Maria de Madalena, em toda a sua fidelidade ao Senhor – e toda a sua devoção sem precedentes por ele depois de sua morte – foi encontrada chorando em vez de aplaudir.

O amor de Maria é grande, mas ela não ignora a tristeza pela morte do Senhor, este sentimento a impede de ver a luz da ressurreição.

Maria acredita quando ouve seu nome. Esta é uma demonstração comovente do amor do Senhor ressuscitado por uma criatura, uma alma que ele quer recompensar abundantemente por sua fidelidade e devoção.

O Cristo ressuscitado leva lentamente Maria de Madalena à solene declaração de fé. Ele a conduz passo a passo até este momento. Naquele momento, Maria reconhece àquele que a conhecia e a chama pelo nome.

Eu vi o Senhor. Quando ele está prestes a subir ao Pai, Cristo não permite que Maria Madalena o abrace. Ele agora recebe do Pai todo o poder no Céu e na Terra. Maria Madalena aprende do Cristo ressuscitado que, no mundo, ainda passaria por muitos momentos de sofrimento, devendo suportar antes que pudesse alcançar a abundância de alegria que vem de Sua ressurreição.

Podemos dizer que Maria Madalena teve um vislumbre da eternidade e um gostinho da alegria do mundo vindouro. Algo que somente foi possível, quando ela através de Cristo, vence a tristeza e o medo e se abre ao amor eterno do Senhor.

Ela aprendeu que, de ora em diante, deverá ter um relacionamento com Cristo dento de uma nova perspectiva. Vê-lo sob uma luz diferente, e que mesmo Ele estando presente, para enxergá-lo, é preciso olhar com os olhos da fé.

Quando ela fala para os discípulos que "viu o Senhor", através dos olhos profundos da fé, e que somente desta maneira é que o Cristo ressuscitado, poderá ser visto de agora em diante.

Quando aprendemos a olhar com os olhos da fé, percebemos que nunca estamos sozinhos, mesmo que os nossos sentimentos insistam em dizer outra coisa.

Oração: Senhor Jesus, ajude-nos a ver-te sempre com os olhos da fé. Amém.

Sílvio de Oliveira - pastor e psicanalista
Pastoral IEP/Unimep - campus Taquaral