Você está aqui: Página Inicial / Notícias / Ceapsi oferece atendimentos gratuitos à comunidade; em 2020, mais de mil atendimentos foram realizados

Ceapsi oferece atendimentos gratuitos à comunidade; em 2020, mais de mil atendimentos foram realizados

por Angela Rodrigues publicado 01/04/2021 05h00, última modificação 29/04/2021 19h09

Mais de mil atendimentos foram realizados no Centro de Estudos Aplicados em Psicologia (Ceapsi) da Unimep ao longo de 2020. Mesmo com os períodos de atividades suspensas, devido às medidas de segurança adotadas na Unimep e no município de Piracicaba, o total de atendimentos presenciais e on-line promovidos no local foi de aproximadamente 1.400.

O Ceapsi, que é vinculado ao curso de psicologia da Unimep, realizou atendimentos no formato remoto e desde outubro, retornou também com ações presenciais, dentro dos protocolos de distanciamento e medidas de segurança adotadas na instituição.

A coordenadora do Ceapsi, a professora Orjana de Oliveira Pacheco Rossi, que também supervisiona o programa de orientação profissional do setor, conta que além das salas para atendimentos presenciais, o Centro de Psicologia conta também com 4 novas salas para consultas no formato remoto, equipadas com câmeras e microfones.

ATENDIMENTOS – As atividades oferecidas no Ceapsi são gratuitas e incluem atendimentos psicoterápicos, além de ações ligadas ao projeto de orientação vocacional/profissional e ao projeto de orientação de carreira. As iniciativas são desenvolvidas pelos alunos do curso de psicologia da universidade, com a supervisão e orientação dos docentes da graduação, supervisores dos estágios e orientadores dos programas.

O Centro de Psicologia também participa de atividades de projetos de extensão, promovidas em parceria com outros cursos de graduação da universidade, além de subsidiar programas de estágios em espaços externos. “O Ceapsi é uma clínica que sedia tanto atividades ligadas às questões acadêmicas do curso quanto ações distintas de extensão e em relação com a comunidade. Mesmo com as atividades suspensas no campus Taquaral, as restrições de locomoção e entrada restrita no campus, a procura das pessoas pelos atendimentos no local aumentou. Recebemos muitas ligações de pessoas interessadas. Temos atendimentos agendados já para todo o próximo ano, mas temos o desejo de também ampliarmos os trabalhos”, conta a coordenadora Orjana.

O total de atendimentos de todas as modalidades de estágios realizados por alunos de psicologia em 2020, incluindo os oferecidos no Ceapsi e os atendimentos externos de estágios em empresas, escolas e instituições sociais, foi de 4.185.

APRENDIZADO NA PRÁTICA – Júlia Toledo Pennachioni, 22, aluna 11º semestre de psicologia na Unimep, atualmente desenvolve atividades do projeto de Orientação Vocacional no Ceapsi. Ela conta que o planejamento para essas ações ocorreu em 2020 e teve início nesse ano. As atividades são coordenadas e supervisionadas pela professora Orjana.

A estudante conta que conheceu o Ceapsi ainda na adolescência, quanto participou do processo de Orientação Vocacional/Profissional realizado no setor e graças a esse atendimento, pode decidir pela área de formação com mais facilidade e leveza. 

“Resolvi cursar pela mesma universidade, exatamente por ter a consciência de que possuíamos uma clínica escola efetiva, que já havia me ajudado anteriormente. Acabei cursando psicologia e escolhendo pelo mesmo estágio, pois foi uma experiência muito boa para mim e eu queria muito passá-la para frente. Eu acredito que teria feito escolhas diferentes se não tivesse passado pelo processo antes de ingressar na faculdade, e talvez tivesse sofrido mais durante esse período, que já é pesado e cheio de mudanças bruscas. Por isso, acho que antes de contribuir para minha formação de forma prática, o processo contribuiu para que eu escolhesse estar aqui hoje, nesse curso, buscando essa formação específica. O trabalho no Ceapsi nos coloca de frente  com o lado prático da psicologia e essa experiência é fundamental para a formação de bons profissionais”, afirma a estudante.

Já para a comunidade em geral, Júlia destaca a importância da realização do trabalho gratuito e efetivo. “Além dos trabalhos com a clínica, muito importantes para a comunidade menos favorecida que precisa de bom atendimento psicológico, o trabalho com OVP também proporciona facilidade no processo tanto de orientação vocacional como de carreira, de forma a auxiliar as escolhas profissionais e torná-las mais fáceis e leves”, destaca.

Em relação à própria formação, ela afirma que o Ceapsi colaborou para a decisão do curso, mas não na escolha da área de atuação. “Esta já caminhava comigo desde bem antes”, diz ela. Para o futuro, Júlia deseja prestar concurso público para integrar a psicologia jurídica/forense. “É um desejo que tenho desde antes de ingressar no curso, e que só se fortaleceu com o passar dos anos”, pontua.

Já Larissa Aparecida Ribeiro (foto à esquerda), 23 anos, também estudante do 11º semestre do curso de psicologia da Unimep, realiza no Ceapsi o estágio supervisionado em Processo Clínicos em Abordagem Fenomenológica-Existencial.

 O campo onde ela realiza o estágio é o Nutricentro, ligado ao curso de nutrição da Unimep e localizado no campus Taquaral. “O cliente que passa por atendimento psicoterápico no Ceapsi é um cliente do Nutricentro também”, conta ela.

 Ela também realiza estágio supervisionado em Relações de Trabalho, e tem como campo desse estágio o Hospital dos Fornecedores de Cana, por meio do programa de Psicologia Organizacional: Gestão de Pessoas. “Além disso, conclui em dezembro o estágio em Processos Educativos, onde o programa era Orientação Vocacional/Profissional, por meio do qual fiz atendimento no Ceapsi com um cliente da comunidade externa que conheceu o Programa de Orientação por um familiar”, destaca ela.

As ações do Estágio em Processos Clínico são supervisionadas pelo docente Carlos Campelo da Silva, coordenador do curso de psicologia da Unimep, enquanto os estágios em Processos Educativos e em Relações de Trabalho contam a supervisão da docente Orjana Pacheco.

Sobre a contribuição das atividades desempenhadas em sua formação, Larissa destaca dente as principais, a de “poder aplicar os conhecimentos teóricos na prática, antes mesmo de terminar a graduação, além de ser uma experiência enriquecedora e gratificante não somente profissional, mas também no âmbito pessoal”.

“O Ceapsi e os campos de estágio nos proporcionam tanto aprimoramento quanto ampliação dos conhecimentos, pois é um processo de desenvolvimento gigantesco, e a cada estágio realizado, estou obtendo vivências e aprendizados diferentes, que são extremamente importantes para minha formação e preparação para o mercado de trabalho”, afirma Larissa.

Para a comunidade que recebe os atendimentos, ela também enumera diversos benefícios. “Acredito que o maior benefício do Ceapsi para as pessoas é o acesso ao atendimento psicológico de qualidade, tanto para a comunidade interna quanto externa da universidade, que tem como objetivo acolher e ajudar esse cliente”.

Ela destaca especificamente os trabalhos realizados no programa de Orientação Vocacional. “O grande objetivo é de auxiliar o indivíduo na escolha profissional, proporcionar ao cliente o autoconhecimento, reflexão sobre seu futuro profissional e informações acerca da profissão de interesse, para que este sujeito possa realizar a escolha profissional de forma racional”, afirma a estudante.

Os planos para o futuro também estão bem definidos. “Desde o início da graduação, eu já me interessava pela área organizacional, e com o estágio consegui vivenciar na prática e, então, confirmar que realmente é essa área que quero seguir”, conta. Ela também deseja ingressar na pós-graduação em Psicologia Organizacional e do Trabalho.

NOVOS PROJETOS – Dentre os novos projetos a serem implantados no Ceapsi, a coordenadora Orjana destaca ações para aprimorar as sessões de atendimento remoto.

“Com a pandemia, vieram novas maneiras de atendimento que irão permanecer mesmo após as vacinas. O momento atual possibilitou essa nova preparação na formação dos alunos, para que eles também possam realizar esses atendimentos, nessa nova realidade. Por isso, temos projetos de criarmos mais ações digitais e aprimorar os trabalhos em formato remoto para prepararmos ainda melhor os nossos estudantes e nos mantermos mais próximos da comunidade”, afirma a docente.

FORMAÇÃO – Em relação aos atendimentos oferecidos no setor, Orjana aponta que “os projetos e ações concedem aos estudantes a oportunidade desenvolverem a atuação prática em conjunto com todo o arcabouço teórico recebido já nos primeiros anos da graduação. Para a comunidade, os principais resultados incluem atendimentos de qualidade, realizados por estudantes compromissados e que atuam com a supervisão de docentes altamente qualificados”, aponta ela. Ela acrescenta que dentre os principais diferenciais estão atendimentos éticos, apreço e sigilo total em todos os atendimentos e acolhimentos proporcionados à sociedade.

“A psicoterapia é a melhor ferramenta de autoconhecimento. Esse processo, aliado à identificação de conflitos, permite às pessoas viverem muito melhor e terem mais sucesso na vida pessoal e profissional. Aqui, todos podem contar com o conforto psíquico social. Temos programas distintos para realizar o acolhimento psicológico que a sociedade precisa.”, afirma Orjana.

Os estágios desenvolvidos no Ceapsi ocorrem em 4 áreas: clínica, educação, social e do trabalho. Na área clínica, os estágios são pautados em processos clínicos com abordagens analíticas, clínica psicanálise e clínica comportamental. Na área relacionada à educação, os estágios contemplam processos educativos distintos como intervenção em escolas públicas, educação do aluno com problemas de desenvolvimento cognitivo e de conduta e orientação vocacional/profissional.

Já no segmento social, as atividades de estágio se relacionam a processos socioculturais e políticos, como identidade humana e fenômenos contemporâneos, identidade e processos grupais. E, na área do trabalho, estão relacionados às relações de trabalho, como gestão de pessoas e saúde do trabalhador e voltado à orientação de carreira. Segundo destaca Orjana, todas as ações realizadas no Ceapsi e nas demais modalidades de estágio estão totalmente baseadas na ciência e são desenvolvidas em acordo com a legislação profissional da área.

 


Texto:
Assessoria de Comunicação e Imprensa Unimep
Fotos: acervo Unimep e acervo pessoal Larissa Ribeiro
Última atualização: 29.04.2021