Você está aqui: Página Inicial / Pastoral Universitária / Devocional

O despertamento de John Wesley

por Pr Cris Pedroni publicado 11/05/2021 11h05, última modificação 11/05/2021 11h27
Texto comemorativo à data da experiência do Coração Aquecido

 

"Porventura não nos queimava o coração,
quando Ele, durante a nossa jornada, nos falava?"
(Lucas 24.32)

 

No dia 24 de maio, celebramos em todo o mundo, o 283º aniversário da experiência de conversão de John Wesley. O maravilhoso evento aconteceu na rua Aldersgate, na cidade de Londres, marcando a história cristã e metodista. A experiência do coração aquecido, como ficou conhecida, não foi tão somente a conversão genuína de Wesley à fé cristã, mas mais um despertamento de sua alma e espírito que o levou rumo a se tornar uma das mais expressivas personalidades missionárias e evangelística do século XVIII.

Wesley foi um dos introdutores do Evangelho Social, que olha as pessoas de maneira integral: corpo, alma e espírito. Sua vida marcou a história na Inglaterra, onde na Universidade de Oxford era professor e também ajudou a fundar o Clube Santo. Antes da noite do dia 24 de maio de 1738, ele foi missionário em Savanah na Geórgia (EUA), se tornando após o aquecimento do seu coração, um exímio pregador da Palavra de Deus em vários países europeus e dedicava grande tempo à oração.

A referida experiência de Wesley lhe deu uma garantia do amor e do perdão de Deus, quando reconheceu que precisa renovar sua vida por completa. O que ele experimentou naquela data, é um exemplo de que todos e todas nós podemos também vivenciar em nossos corações: termos a mente, emoção e vontade avivadas para a missão de Deus entre os homens e mulheres de nosso tempo.

Há cristãos ao longo da vida dizendo: “Sempre acreditei em Deus, mas não sabia que poderia ter um relacionamento com Deus”. É isso que Cristo veio trazer, o conhecimento de que Deus não é para ser temido, mas para ser amigo. Deus deseja ser conhecido e experimentado, não apenas compreendido. Naquela noite de sua experiência, Wesley

sentiu intensamente que Deus o chamava para um relacionamento de pacto e aliança de vida. Ele se sentiu, com a experiência vivida, amado por Deus de modo consciente e sincero.

Se você está tentando ajudar ou compartilhar algo importante com alguém que você ama e essa pessoa disser: “Eu entendo”. Isso é melhor do que o contrário, com certeza! Mas é muito melhor quando alguém diz: "Eu sei". Deus não quer apenas que entendamos que Deus nos ama. Deus quer que saibamos disso!

Não esqueça e nem duvide: Deus ama você!

 

Reverendo Luiz Rodrigues Barbosa Neto
Pastoral Universitária do IEP no Campus Taquaral.