Você está aqui: Página Inicial / msg / comunicados / 2020 / portarias / anexos / Notícias Americano / Rumo aos 130 anos

Rumo aos 130 anos

por Colégio Metodista Americano — publicado 20/10/2014 15h30, última modificação 17/06/2020 18h30
No dia 19 de outubro completamos 129 anos e iniciamos a contagem regressiva para o ano 130. Mergulhe no tempo e conheça um pouco mais sobre a história do Colégio Metodista Americano, um dos mais tradicionais do Rio Grande do Sul

No final do século 19, com a intenção de fundar um campo missionário e uma obra educacional, alguns evangelistas da Igreja Metodista de Montevideo, Uruguai, chegaram ao Rio Grande do Sul. Essa primeira congregação metodista em solo gaúcho tinha como pastor o Dr. João da Costa Corrêa  que trouxe junto com ele outros membros. Com suas metas baseadas nos ideais de John Wesley - fundador do Metodismo na Inglaterra - os missionários promoveram ações de evangelização, criação de escolas e desenvolvimento de obras sociais para os mais necessitados em diversas cidades, iniciando pelo interior do Estado, até chegar a Porto Alegre.

Em 19 de outubro de 1885 o Pastor  João Corrêa e a Professora Carmen Chacon fundaram o Colégio Evangélico Misto Nº 1, em um prédio alugado na Praça General Marques (atual Dr. Flores), dando origem ao atual Colégio Metodista Americano. Carmen Chacon faleceu em 1889 e, na época, o colégio ficou a cargo da Divisão de Mulheres da Igreja Episcopal do Sul. Popularmente conhecido por Colégio das Americanas - por se tratar de uma escola só para meninas - a instituição passou a chamar-se Colégio Americano. Em 1921 -  contando com regime de internato e externato - a escola já funcionava em um prédio próprio, localizado na Avenida Independência.

Cinco anos depois, lá em 1926, foi que o Colégio Americano se transferiu para a área que ocupa hoje. Na época, a Divisão de Mulheres comprou um amplo terreno no bairro Petrópolis. E a nova sede foi construída em 1945. Com um perfil voltado para as meninas, o Americano era notório pelo curso Clássico e pelo departamento de Economia do Lar, que mais tarde daria origem ao curso de graduação em Nutrição, um dos mais conhecidos da comunidade gaúcha.

Em 1952, alcançou projeção nacional ao criar o primeiro curso de Secretariado do Brasil. Numa trajetória expansiva, em 1973 foi criado o Instituo Metodista de Educação e Cultura (IMEC) que passaria a ser a entidade mantenedora do Colégio Americano. Um ano depois – em 1974 – adotou o sistema misto.

Integrado, em 2002, à Rede Metodista de Educação do Sul - junto com o Colégio e Faculdade IPA e Colégio Metodista União de Uruguaiana - o Americano, em seus 129 anos de historia, formou lideranças e formadores de opinião. Entre grandes nomes de projeção que passaram por seus bancos escolares estão a ex primeira dama Maria Tereza Goulart, a pianista Esther Scliar, as atrizes Lilian Lemmertz e Silvia Pfeifer, a escritora Lya Luft e a esposa do fundador do Grupo RBS, Ione Pacheco Sirotsky.