Você está aqui: Página Inicial / Notícias / Aluna de letras-inglês é selecionada para acompanhar assembleia na sede da ONU

Aluna de letras-inglês é selecionada para acompanhar assembleia na sede da ONU

por Angela Rodrigues publicado 06/07/2018 05h00, última modificação 07/08/2018 13h33

Desde que ingressou no curso de letras inglês – tradução e interpretação da Unimep, a estudante Carolline Ferreira, 19, que cursa o 4º semestre da graduação, sempre esteve em busca de oportunidades para viajar ao exterior e aprimorar os seus conhecimentos. O projeto da universitária está próximo de se tornar realidade. Ela é uma das jovens estudantes do país inscritas e selecionadas para acompanhar a 22ª sessão da Assembleia da Juventude, que ocorre dos dias 9 a 13 de agosto, na sede da ONU (Organização das Nações Unidas), em Nova York, EUA.

“Me inscrevi para a primeira parte do processo, que reuniu perguntas em português que iam desde “qual o seu nome?” para até “quais são os seus planos para mudar a situação do seu país?”. Após um mês recebi a resposta: passei para a 2ª fase. O processo tinha três vezes mais perguntas e muito mais difíceis de responder, todas em inglês”, conta.

EVENTO – Promovida pela Friendship Ambassadors Foundation (FAF), a 22ª sessão da Assembleia da Juventude tem a proposta de fortalecer a participação de jovens de todo o mundo em diálogos internacionais sobre os 17 objetivos do desenvolvimento sustentável (ODS). Na programação do evento, estão palestras, oficinas, debates sobre temáticas de inclusão social e sustentabilidade para a reflexão sobre os problemas mundiais de desenvolvimento e a apresentação de ideias e soluções apresentadas pelos estudantes, além de programação cultural.

Segundo conta Carolline, para participar da iniciativa os estudantes precisam saber o que querem, conhecer a situação do seu país e do mundo, e ter um ponto específico como foco. “O meu é a educação. Em um país onde apenas 2% dos jovens querem ser professores e a preocupação do governo para com a educação é abaixo de zero, eu não mediria esforços para estar em um lugar tão reconhecido que me daria ainda mais oportunidades de ajudar o meu país e os meus colegas de profissão”, afirma ela.

RECURSOS – O foco da estudante agora é captar recursos para realizar o seu sonho. “Nada é pago por eles, temos que correr atrás de tudo e essa é a intenção: fazer o jovem se esforçar. A luta começou desde o momento em que passei mais de duas horas respondendo formulários, até recorrer a fontes financeiras para conseguir chegar até lá”, conta ela.

Para levantar o valor que necessita para financiar as despesas da viagem, que incluem passagem, hospedagem na Pace University, comida e transporte pela cidade, Carolline optou por um financiamento online, criado por ela, e o qual intitulou “Carol na ONU”.

A universitária conta que tudo isso é só o começo. “Quando eu voltar, não vou poder parar, vou correr atrás de oportunidades e chances de melhoria. A ida até a ONU tem me ensinado a olhar para o futuro e ter perseverança, a me mexer e fazer os outros se mexerem. E eu nem coloquei os pés lá, ainda”, pontua ela.

Ao retornar ao país, a estudante tem dentre os planos divulgar sobre essa oportunidade e ajudar o máximo de pessoas possível. “O Brasil pode ser melhor, só depende de nós, que, ao invés de reclamarmos da situação devemos perceber que existem oportunidades e que a mudança é só uma questão de união de forças”, afirma.

 

Texto: Assessoria de Comunicação e Imprensa Unimep
Fotos: acervo pessoal Carolline Ferreira
Última atualização: 06/08/2018