Você está aqui: Página Inicial / Notícias / Alunas de psicologia são contempladas com bolsas de estudo da Fapesp

Alunas de psicologia são contempladas com bolsas de estudo da Fapesp

por Universidade Metodista de Piracicaba — publicado 19/07/2012 11h22, última modificação 26/04/2016 18h48

Com um estudo sobre o comportamento de ratos desnutridos, as universitárias Gabriela Altafim (foto ao lado) e Joyce Ricci Pires, ambas do 3º semestre do curso de psicologia, acabam de ingressar no time de alunos da graduação contemplados por bolsas de estudos de iniciação científica, conferidas pela Fundação de Amparo a Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp). As alunas irão receber, cada uma, bolsa de iniciação científica para o desenvolvimento de análise pautada na psicologia experimental a partir de avaliação do comportamento dos animais. As pesquisas são orientadas pelo professor Carlos Alberto Silva (foto abaixo), do Programa de Pós-Graduação em Fisioterapia da Faculdade de Ciências da Saúde da Unimep. 

Segundo o docente, os trabalhos das alunas compõem um projeto de pesquisa maior também financiado pela Fapesp. “Estamos inserindo esta pesquisa dentro das linhas experimentais de nosso grupo, no intuito de ampliar os horizontes de análise e possibilitar a qualificação de acadêmicos que buscam ampliar estudos e desenvolver conhecimentos científicos. No contexto da comunidade científica, a pesquisa vem contribuir com diferentes estudos comportamentais”, afirma o orientador.

PESQUISAS

Gabriela atuará junto ao projeto Avaliação Comportamental em Ratos Recuperados Pós-Desnutrição: Comparação entre Sexos; que tem o objetivo de realizar uma avaliação comportamental comparativa entre os sexos de ratos desnutridos com ênfase na fase pós-recuperação nutricional, com o intuito de buscar informações sobre o comprometimento no sistema nervoso central. Já Joyce trabalhará no estudo Influência da Estimulação Sensorial Aplicada na Fase de Recuperação Nutricional: Análise de Parâmetros Comportamentais em Ratos, para avaliar o comportamento de ratos que receberam estímulos táteis em regiões responsáveis pela interpretação sensorial durante a fase de recuperação nutricional pós-desnutrição. As atividades iniciais das pesquisas tiveram início em maio e serão retomadas em agosto, com o retorno das aulas. Para Gabriela, participar das pesquisas do projeto abrirá novas oportunidades para uma futura carreira acadêmica. 

“Acho muito importante participar da iniciação científica, porque é uma forma de aumentar meus conhecimentos, nesse caso, sobre a desnutrição. Além disso, a pesquisa torna possível adquirir mais experiência tanto na área da psicologia comportamental quanto da fisiologia humana”, afirma a estudante. Já Joyce complementa que participar da iniciativa, além de multiplicar os conhecimentos, irá enriquecer seu currículo na graduação.


Texto:
 Angela Rodrigues  
Fotos: Banco de imagens e Fábio Mendes
Edição/jornalista responsável: Celiana Perina
Última atualização: 19/07/2012

registrado em: