Você está aqui: Página Inicial / Notícias / Aluno de doutorado desenvolve pesquisa sobre a qualidade do movimento humano monitorada por inteligência artificial

Aluno de doutorado desenvolve pesquisa sobre a qualidade do movimento humano monitorada por inteligência artificial

por Angela Rodrigues publicado 21/05/2019 08h00, última modificação 23/05/2019 14h48

Recorrer à inteligência artificial para analisar atividades motoras cotidianas e em atletas é o principal objetivo da pesquisa “Desenvolvimento de Redes Neurais Artificiais (RNA) para Análise do Movimento Humano” desenvolvida por Ricardo Pablo Passos, 22, aluno de doutorado em ciências do movimento humano da Unimep. Passos, que iniciou o doutorado na universidade aos 21, conta com a orientação do professor Guanis de Barros Vilela Junior, docente do Programa de Pós-Graduação em Ciências do Movimento Humano (PPG-CMH) da Unimep, para a realização do trabalho de pesquisa.

No estudo, são utilizadas redes neurais artificiais (RNA) para simular as redes do sistema nervoso humano em computadores, além de MLP (Multilayer processer), que é um processamento em múltiplas camadas, por meio do qual a máquina aprende com os próprios erros. “Os estudos envolvendo as ciências do movimento humano, neste trabalho representados pela atividade física, têm fundamental relevância para a compreensão e desenvolvimento da promoção da saúde, da melhoria da qualidade de vida e da performance humana”, afirma o doutorando.

O orientador da pesquisa, prof. Guanis, conta que o projeto surgiu por necessidade de atualização frente aos avanços tecnológicos em biomecânica e promoção da qualidade de vida, tema com os quais trabalha há mais de 10 anos na universidade.

Passos também destaca os benefícios da aproximação entre tecnologias e neurociência, e considera que há um futuro promissor nessa área.

RESULTADOS – Segundo conta o professor orientador, o projeto tem potencial de melhorar a qualidade da análise biomecânica do movimento humano, por meio de recursos como o deep learning, em que equações matemáticas e físicas alimentam a máquina a qual as utiliza para realizar avaliações. A pesquisa também contribui para mostrar que é possível aplicar essa tecnologia ao dia-a-dia das pessoas. “A biomecânica e controle neuromotor sairá dos laboratórios caríssimos e, em breve, estará em smartphones, em nossas roupas, em sensores miniaturizados, monitorando a qualidade do movimento humano, tanto na área clínica, quanto na promoção da saúde”, pontua o professor Guanis. 

PESQUISA – Atividades e projetos de pesquisa compõem a rotina de Ricardo Pablo Passos há tempos. Na infância, ele já sonhava em ser professor universitário. Na graduação, participou do núcleo de pesquisa do curso de educação física da Unimep. Também foi bolsista pela Capes (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior).

Desde 2015, Passos atua como editor gerente do Centro de Pesquisas Avançadas em Qualidade de Vida (CPAQV), e responde pela publicação de artigos acadêmicos. Dentre os seus planos, está o de ser um dos doutores mais jovens do país. “O tempo máximo de conclusão do doutorado é de quatro anos. Caso eu termine, serei o mais jovem doutor do país”, afirma ele.

 

Texto: Daniela Borges
Edição: Angela Rodrigues
Fotos: banco de imagens (capa) e acervo pessoal Ricardo Pablo Passos (foto interna)
Última atualização: 15/05/2019