Você está aqui: Página Inicial / Notícias / Aluno e docente de arquitetura ministram capacitação sobre produção de tijolos a moradores de acampamento de Americana

Aluno e docente de arquitetura ministram capacitação sobre produção de tijolos a moradores de acampamento de Americana

por Angela Rodrigues publicado 09/08/2019 08h00, última modificação 09/08/2019 23h03

O universitário do 8º semestre do curso de arquitetura e urbanismo da Unimep, Giovanni Augusto Correr Mazzini, 21, e o professor da graduação, Eduardo Salmar, ministram gratuitamente nesse próximo sábado, 10 de agosto, capacitação sobre produção de tijolos de solo-cimento para cerca de 25 moradores do acampamento Roseli Nunes, localizado em Americana, SP. O treinamento é uma das atividades do projeto de iniciação científica Habitação Popular Sustentável para o Assentamento Roseli Nunes em Americana/SP – Do Projeto ao Canteiro, desenvolvido por Mazzini sob a coordenação de Salmar. O treinamento terá início a partir das 9h e será realizado até às 16h, no Laboratório de Sistemas Construtivos do campus Santa Bárbara d´Oeste da Unimep.

A iniciativa consiste na 2ª etapa do projeto de iniciação científica de Giovanni Mazzini. Ao longo do treinamento, ele e o prof. Salmar irão ensinar aos moradores do acampamento como produzir na prática o material Bloco de Terra Comprimida (BTC), e dessa forma, propor alternativas para a construção de casas sustentáveis.

Segundo Giovanni, o BTC (Bloco de Terra Comprimida), conhecido também como tijolo ecológico ou tijolo de solo-cimento, é a mistura homogênea entre solo, cimento e água. “Possui resistência a compressão, boa durabilidade e impermeabilidade. É uma excelente alternativa para programas de autoconstrução pois o treinamento da mão de obra é fácil e o material pode ser retirado do próprio acampamento gerando um custo bem menor para a obra. Além disso, os acampados também podem se utilizar do material para gerar alguma renda”, afirma o estudante.

O principal objetivo do treinamento, destaca ele, é ensinar aos moradores acampados como produzir material base (ou seja, o BTC) para que eles mesmos possam produzir o próprio material e, posteriormente, construir suas habitações. “Existe um projeto realizado pela aluna Maria Eduarda L. Belluci que complementa a atual iniciação científica. Nesse projeto, há especificações para a construção de uma residência em BTC. Portanto, vai caber aos moradores a decisão do que fazer com as informações técnicas e práticas que irão receber. Estaremos dispostos a auxiliá-los nisso mesmo após o término do estudo”, afirma Mazzini.

Além do estudante e do prof. Salmar, também estarão presentes na capacitação, o fotógrafo Matheus Petias e o técnico Mário Sales.

PROJETO – O projeto de iniciação científica, que resultou na promoção desse treinamento, foi desenvolvido por Giovanni de agosto de 2018 a julho desse ano e dá continuidade a outros dois projetos de iniciação científica relacionados à temática.

Na primeira fase do projeto, Giovanni elaborou o levantamento bibliográfico e o projeto a ser executado, enquanto na 2ª fase, ministrará o treinamento aos moradores do acampamento. Para o professor do curso e coordenador do projeto, prof. Salmar, a principal contribuição, aos alunos da graduação, de projetos como o realizado por Giovanni, é o de aproximar os estudantes da realidade prática da profissão.

Para o estudante, o conhecimento humano, empatia e senso de comunidade são tão importantes quanto os conhecimentos teóricos transmitidos em sala de aula. “De nada adianta acumularmos tanta informação se a retemos simplesmente para nós mesmos. Acredito que este projeto me fez crescer como profissional e como pessoa. Percebi grande interesse dos moradores pelo projeto, isso me animou ainda mais. Espero estar realmente fazendo a diferença na vida dessas pessoas e instigando cada vez mais os profissionais de diferentes áreas a criarem esse interesse em ajudar o próximo”, aponta o universitário.

 

Texto: Assessoria de Comunicação e Imprensa Unimep
Foto: acervo Unimep
Última atualização: 06/08/2019