Você está aqui: Página Inicial / Notícias / Alunos apresentam danças circulares em Piracicaba e Santa Bárbara

Alunos apresentam danças circulares em Piracicaba e Santa Bárbara

por Universidade Metodista de Piracicaba — publicado 13/05/2009 12h13, última modificação 26/04/2016 18h45

Movimento. A palavra traduz, literalmente, o perfil dos aproximadamente 100 alunos da Universidade Aberta à Terceira Idade da Unimep nas ações culturais e sociais de Piracicaba e região. Afinal, são várias as iniciativas. No mês de maio, os grupos de danças circulares dos campi Piracicaba e Santa Bárbara d´Oeste integram quatro eventos relacionados à modalidade, conhecida como uma forma de expressão artística que valoriza a cultura, os costumes e as tradições. Três, das quatro apresentações, são gratuitas e abertas à comunidade. 

Na sexta-feira, 15, a partir das 19h30, 40 alunos do campus Centro apresentam quatro coreografias na 26ª Festa das Nações de Piracicaba: dança de Israel, dança americana, dança francesa e dança escandinava. A mostra ocorre no palco três da tradicional festa no Engenho Central. Já no dia 17, a partir das 12h, outros 40 alunos do grupo do campus Santa Bárbara integram a programação da Virada Cultural Paulista a ser promovida na Estação Cultural de Santa Bárbara. A entrada é gratuita. 

No dia 21, um sarau promovido a partir das 19h30 no salão nobre do Centro Cultural Martha Watts, no campus Centro da Unimep, incluirá a apresentação de 60 alunos do grupo daquele campus. A entrada é gratuita. 

Já no dia 30, por meio de uma parceria entre a Unimep e o Sesc Piracicaba, os dois grupos (de Piracicaba e Santa Bárbara) se apresentam no Encontro Regional Danças Circulares de todos os cantos, que trará nomes conhecidos da modalidade no ginásio de eventos do Sesc, das 10h às 17h30. A mostra dos grupos da Unimep está prevista para às 11h e o encontro também tem entrada gratuita. 

“A participação nesses eventos, além de melhorar a auto-estima dos alunos, aumenta o seu reconhecimento na sociedade, pois com as apresentações eles se inserem em outras instituições. Isso contribui para o reconhecimento social e de cidadania, ajudando a diminuir o preconceito de que o idoso não faz nada”, afirma Maristela Negri Marrano, coordenadora da Universidade Aberta à Terceira Idade da Unimep. 

Outras informações sobre as atividades na secretaria da Universidade Aberta à Terceira Idade da Unimep, pelo (19) 3124-1840.

 

Edição e texto: Assessoria de Imprensa Unimep
Foto: Fábio Mendes 

Última atualização: 14/05/2009

 

 

registrado em: