Você está aqui: Página Inicial / Notícias / Alunos de farmácia atendem mais de 850 pessoas no evento “Farmacêutico na praça”

Alunos de farmácia atendem mais de 850 pessoas no evento “Farmacêutico na praça”

por Angela Rodrigues publicado 28/05/2019 08h00, última modificação 28/05/2019 20h01

Com a realização de uma campanha sobre o uso racional de medicamentos, alunos do 5º semestre do curso de farmácia da Unimep atenderam 855 pessoas no evento “Farmacêutico na praça”, ocorrido no último dia 11, na praça José Bonifácio. Realizada com a supervisão da professora Rafaela Durrer Parolina de Carvalho, a ação é promovida em parceria com o Conselho Regional de Farmácia (CRF) - SP e o Departamento de Assistência Farmacêutica (DAF) do município de Piracicaba.

Participaram da atividade 17 alunos da graduação, que ofereceram orientações à população sobre o uso correto de medicamentos, armazenamento e descarte, perigos da automedicação e importância do controle de doenças crônicas. Os universitários também realizaram aferição de pressão arterial e glicemia capilar, além de transmitir informações e instruções sobre a utilização de filtro solar.

“A importância para a comunidade é ter à disposição profissionais de várias áreas de atuação do profissional de farmácia prestando atendimento gratuito. Vale lembrar que a maioria das pessoas descarta medicamentos vencidos de forma incorreta”, destaca a professora Rafaela.

Na ocasião, os estudantes também ofereceram à comunidade, informações importantes sobre a dengue e prevenção da doença, por meio de utilização de maquete de criadouros do mosquito Aedes Aegypti, além de informações sobre medidas preventivas, medicamentos contraindicados e repelentes.

O evento teve parceria das redes de farmácias Drogal, Droga Raia e Farmácia de Manipulação Chá Verde.

APRENDIZADO – Para a docente do curso de farmácia, Rafaela Durrer, a importância da participação dos alunos no evento é necessária para entenderem o impacto do educador na área da saúde. “O aluno vai perceber a relevância de ser proativo na profissão, com orientação aos usuários, pensando nas intervenções farmacêuticas pertinentes que possa fazer em qualquer área de atuação que escolher. A atividade colabora com a qualidade de vida das pessoas atendidas e com a farmacoterapia”, aponta.

 

Texto: Daniela Borges
Edição: Angela Rodrigues
Fotos: acervo pessoal Rafaela de Carvalho
Última atualização: 17/05/2019