Você está aqui: Página Inicial / Notícias / Alunos de música apresentam pesquisas em jornada de estudos em São Carlos

Alunos de música apresentam pesquisas em jornada de estudos em São Carlos

por Angela Rodrigues publicado 27/09/2016 05h00, última modificação 28/09/2016 14h14

  Os universitários Cristiele Araujo Teixeira dos Santos e Bruno Alexandre Aguilar Voigt, ambos concluintes do curso de música da Unimep, irão apresentar trabalhos acadêmicos na 6ª Jornada de Estudos em Educação Musical. O evento ocorre nessa sexta-feira, 23, na Universidade Federal da São Carlos (UFSCar), instituição que promove o evento.

Nele, os alunos irão apresentar trabalhos relacionados aos seus respectivos projetos de iniciação científica, que foram financiados pelo programa Fundo de Apoio à Pesquisa de Iniciação Científica (Fapic) da Unimep, e orientados pelo professor Cassiano Barros, coordenador da graduação.

Percepção musical e música caipira

Participante da jornada pela primeira vez, Cristiele Santos irá apresentar o trabalho A Percepção Musical e a Apreciação Musical: Revisão de Conceitos, em que irá expor o relato de sua pesquisa sobre a percepção musical, conceitos e apreciação musical. Ela conta que o principal resultado do estudo é que a apreciação musical pode ser tratada como sinônimo de percepção musical, pois a atividade possui relação análoga à percepção, e seus processos são equivalentes no contexto da educação musical. “Dentro das práticas educativas, a apreciação musical é indispensável e está ligada a todas as atividades musicais que se possa realizar dentro da sala de aula. Construir uma educação musical baseada nesse fato contribui efetivamente para a melhoria do ensino musical nas escolas”, afirma.

Já o tema do trabalho a ser apresentado no evento por Bruno Alexandre Aguilar Voigt é A Formação Musical de Músicos Dedicados à Música Caipira em Piracicaba na primeira metade do século XX. No estudo, ele abordará como ocorreu a formação musical de três artistas de música caipira residentes em Piracicaba, registro que segundo ele é inédito em um trabalho acadêmico. “Registrar os processos que nortearam a maneira informal como estes artistas aprenderam a tocar e cantar é de extrema importância para definir novos rumos e metas para a educação musical no Brasil, além da importância do registro histórico na área da educação musical”, conta ele sobre os principais resultados do projeto de pesquisa.


Texto: Assessoria de Comunicação da Unimep
Edição: Celiana Perina
Fotos: banco de imagens
Última atualização: 22/09/2016