Você está aqui: Página Inicial / Notícias / Alunos e professores do campus Santa Bárbara representam Unimep no RJ

Alunos e professores do campus Santa Bárbara representam Unimep no RJ

por Universidade Metodista de Piracicaba — publicado 21/04/2011 12h51, última modificação 26/04/2016 18h47

A utilização de materiais de carbono (tais como grafite, coque e piche) nos segmentos da ciência, tecnologia e indústria é muito ampla. Para expor, conhecer e analisar algumas dessas possibilidades, três alunos do curso de engenharia química e três docentes da Faculdade de Engenharia, Arquitetura e Urbanismo (Feau) da Unimep participam do 5º Congresso Brasileiro de Carbono. O evento ocorre entre os dias 25 e 29 de abril, no Rio de Janeiro. Acompanha o grupo, o pesquisador Aparecido dos Reis Coutinho, professor de física geral e física experimental dos cursos de engenharia da Unimep e responsável pelo laboratório de materiais carbonosos da Feau. 

Coutinho também é um dos componentes da comissão organizadora e membro da comissão científica, na sub-área de materiais carbonosos ativados, do congresso. A promoção é da Associação Brasileira de Carbono (ABCarb) e do Centro Tecnológico do Exército (CTex), com o patrocínio da Petrobras. 

PARTICIPANTES 

Apresentam os trabalhos selecionados para o congresso, os alunos de engenharia química Lucas Rafael Andrietta, 21, e Filipe Vargas Ferreira, 23, ambos do 7º semestre, e Rafael Reinaldo Ferreira, 21, do 9º semestre, e os docentes Manoel Orlando Alvarez Mendez (foto), 33, Carla Fabiana Scatolin Rombaldo, 27, Marcos Massami Kumakawa, 26. No evento, o grupo unimepiano se reunirá a outros estudantes e docentes de graduação e pós-graduação e profissionais de indústrias da área de materiais carbonosos, de todo o Brasil e de países como Inglaterra, Estados Unidos, Alemanha, França e Uruguai.

De acordo com Coutinho, as pesquisas dessa área, bem como os resultados alcançados, podem contribuir de forma decisiva e imediata em setores distintos “Na medicina, por exemplo, por meio dos compósitos para confecção de válvulas cardíacas; na área ambiental, com a fabricação de materiais adsorventes para remoção de poluentes do ar e da água, como a remoção de óleos de derramamento de petróleo e outros. Já na indústria automobilística e aeronáutica, com a fabricação de componentes a partir de fibras de carbono, e inúmeros outros”, detalha.

Edição e texto: Assessoria de Comunicação e Imprensa
Fotos: Fábio Mendes
Última atualização: 21/04/2011

registrado em: