Você está aqui: Página Inicial / Notícias / Alunos e docentes participam do projeto Unimep na Comunidade - Uma Semana pra Jesus

Alunos e docentes participam do projeto Unimep na Comunidade - Uma Semana pra Jesus

por Angela Rodrigues publicado 14/07/2016 08h00, última modificação 15/07/2016 12h52

Viver novas experiências, promover movimentos de mudança social, compartilhar conhecimentos e aprender com as histórias e vivências da comunidade que vive em Anaurilândia, Mato Grosso do Sul, estão dentre as expectativas dos 53 universitários  que, dos dias 16 a 23 de julho, participam do projeto Unimep na Comunidade – Uma Semana pra Jesus. Em sua 6ª edição, a iniciativa é resultado da parceria da equipe do programa Unimep na Comunidade, desenvolvido na universidade por meio da Coordenação de Extensão e Assuntos Comunitários e do Núcleo de Estudos e Programas em Educação Popular (Nepep), com o grupo do projeto missionário Uma Semana Pra Jesus, realizado por sociedades metodistas de homens, mulheres e jovens ligados à Igreja Metodista - 5ª Região Eclesiástica, e que reúne centenas de voluntários.

No período em que estarão em Anaurilândia, os 11 alunos do campus Lins e os 53 do campus Taquaral irão desenvolver ações voluntárias nas áreas de saúde e ação social enquanto os missionários irão promover atividades relacionadas ao evangelismo.

O grupo de unimepianos terá a coodenação do professor da Faculdade de Ciências da Saúde, Fábio Baccin Fiorante; e o acompanhamento da assessora para inclusão e acessibilidade, Tânia Valéria de Oliveira Scaranello, e da pastora Márcia Célia Pereira, responsável pela Pastoral Escolar e Universitária. “De um lado, os alunos irão perceber diferentes realidades, dialogar com pessoas que vivenciam situações que podem ser transformadas e aprender na convivência a importância da vida e da construção coletiva da cidadania e dos direitos humanos, ampliando os processos de aprendizagens. Já comunidade irá receber orientações para a superação de problemas objetivando o desenvolvimento humano, vivências que valorizam a vida e motivam o enfrentamento de realidades difíceis e minimizadoras da vida, bem como formação para as áreas da saúde e da educação”, destaca o professor Josué Adam Lazier, coordenador de Extensão e Assuntos Comunitários da universidade.

Ações

De acordo com o prof. Fábio Fiorante, os unimepianos irão desenvolver atividades de contação de história e recreação com crianças, circuito saúde com pesagem, medidas, avaliação postural e nutricional, aferição de pressão arterial, teste de glicemia e especialmente orientações das mais diversas áreas. Além disso, serão oferecidas palestra para cuidadores de idosos, sobre auto-estima com idosos, protagonismo juvenil e participação política para jovens.

“Buscamos o entrelaçamento de laços de apoio e solidariedade junto a todos que estarão participando. Será uma experiência profissional impar para vivenciar situações de um Brasil diversificado e com muita perspectiva de melhora junto aos aspectos sociais. Queremos contribuir com novos “valores” e perspectivas positivas na busca de uma melhora da qualidade de vida, em que o nosso grupo estará disposto a oferecer estes objetivos através das nossas atividades à comunidade de Anaurilândia”, afirma ele. 

Além dos alunos participarem da expedição para Anaurilândia, toda a comunidade unimepiana também pode colaborar com o projeto. Em julho, foi promovida nos quatro campi da universidade campanha para arrecadar 400 litros de leite a serem doados à comunidade sul-mato-grossense. A missão foi alcançada e ao final da iniciativa, foram arrecadados 470 unidades. 


Expectativas

Para alguns, a participação no projeto ocorrerá pela primeira vez, enquanto para outros, a experiência já é conhecida. No entanto, o desejo de compartilhar conhecimentos e promover mudanças é o mesmo. Confira depoimentos de alguns participantes:

“O projeto integra teoria e prática numa comunicação com a sociedade e possibilita uma troca de saberes. Por meio dessa ação acontece a socialização e construção de novos conhecimentos”, afirma Antônio Diego de Oliveira, aluno do curso de nutrição, que participa pela primeira vez do projeto.

“É uma experiência incrível e transformadora no contato com a equipe e principalmente com a população. O contato com as mais diversas áreas do conhecimento permitem maior amplitude de visão de mundo, além de promover mesmo que minimamente movimento de mudança social nas comunidades. Penso que o processo de humanização cabe em qualquer curso de graduação e a extensão vem com o objetivo de preencher essa semana de formação humanizada para os alunos”, aponta Carlos Bruno de Castro, aluno de psicologia e participante pela terceira vez da iniciativa.

“Esse projeto permite ao aluno desenvolver o jogo de cintura, saber resolver situações quando não saem conforme o planejado; além de desenvolver a prática acadêmica e nos fazer entender o ser humano nas diferentes culturas e valores. Espero voltar com a bagagem carregada de experiências, aprendizados, emoções e que a sementinha que vamos plantar lá consiga virar bela árvore com frutos”, destaca Francisco Tonuci Júnior, aluno do curso de enfermagem e participantes pelo segundo ano.

 

Texto: Angela Rodrigues
Edição: Celiana Perina
Foto: Simone Arruda
Última atualização: 08/07/2016