Você está aqui: Página Inicial / Notícias / Amor, cultura e aprendizado: a história de um unimepiano intercambista na Alemanha

Amor, cultura e aprendizado: a história de um unimepiano intercambista na Alemanha

por Angela Rodrigues publicado 16/12/2019 10h00, última modificação 16/12/2019 11h57

Imagine fazer intercâmbio na Alemanha para estudar com os melhores profissionais da área, trabalhar, aprender nova cultura e, de quebra, conhecer o amor da sua vida. O estudante do 10º semestre do curso de engenharia mecânica da Unimep, Alan Lopes de Mendonça, 24, vivenciou tudo isso e muito mais. Por meio de intercâmbio realizado em parceria com a Unimep, ele morou na cidade histórica de Ansbach, estado da Bavaria, Alemanha, e realizou estágio entre março de 2018 e fevereiro de 2019, na multinacional Bosch, na área de engenharia de manufatura internacional.

Acompanhe parte da trajetória e experiência internacional do unimepiano:

Experiência e amizades – Alan Mendonça contou que ao longo do estágio realizado na Bosch, se sentiu realmente parte de um time e participou de projetos interessantes: “tive o prazer de trabalhar com time focado no desenvolvimento de conceito de linha de produção para produtos eletrônicos, como: body computer module e gateway para veículos”. Ele detalhou que a comunicação não foi difícil pois os colegas de trabalho, de várias nacionalidades, falavam o inglês para se comunicar.

Sobre a experiência internacional, ele conta que fez muitos amigos, com os quais mantém contato ainda hoje, e aprendeu muito sobre a cultura daquele país. “O contato com a cultura alemã foi bem bacana. Muitas das características deles, pude aprender e aplicar no meu dia a dia. No trabalho, todos eram muito gentis e me ajudavam sempre que eu precisava. Tive um chefe alemão, Michael Greul, que admiro como pessoa e como líder. Além disso, trago na lembrança bons momentos como jogar futebol no time de Burgoberbach e comer bastante bretzel (pão típico da Alemanha) e bratwurst (salsicha de origem alemã) com uma galera bem animada do clube”, afirmou ele.

Casamento com Abelina – Foi também por meio do intercâmbio que Alan encontrou mais do que oportunidades de trabalho e formação. “Conheci a alemã Abelina Schaller, na faculdade da cidade, com a qual hoje sou casado. Com ela, tive a oportunidade de conhecer diversos países da Europa. Ainda passei um Natal junto à família dela e vivenciei profundamente a cultura alemã”, conta o aluno.

Segundo o universitário, Abelina está se adaptou bem à cultura do Brasil e já trabalha como professora de inglês e alemão: “ela provavelmente deve até conhecer mais gente que eu”, diz Alan. Ele destaca também que a esposa gosta do tempo quente e da natureza do Brasil, especialmente do rio Piracicaba.

Divisor de águas – Para Alan, o intercâmbio foi divisor de águas em sua vida e carreira: “morar sozinho em um país que não seja a sua terra natal traz diversos desafios diários que precisam ser superados. Maturidade, comunicação em inglês, resiliência e cultura são áreas que certamente melhoraram em minha vida e hoje fazem parte do meu currículo profissional”. Após o intercâmbio, ele se sente mais confiante: “após o estágio internacional, me sinto ainda mais preparado para alcançar meus objetivos profissionais e pessoais. Confesso que nunca imaginei que realizaria esse sonho, porém, graças ao estudo e ao suporte da faculdade, ele foi viabilizado”. 

Por fim, agradece às pessoas que o apoiaram: “tenho agradecimentos especiais para a minha família, ao professor Felix Fonseca, coordenador do curso de engenharia mecânica, pelo esforço incansável em ajudar os alunos a alcançarem os seus objetivos, ao Rogério Silveira, representante da Bosch Campinas, pela grande oportunidade dada, e ao Michael Greul, representante da Bosch Ansbach, pela confiança e oportunidade”.de águas em sua vida e carreira: “morar sozinho em um país que não seja a sua terra natal traz diversos desafios diários que precisam ser superados. Maturidade, comunicação em inglês, resiliência e cultura são áreas que certamente melhoraram em minha vida e hoje fazem parte do meu currículo profissional”. Após o intercâmbio, ele se sente mais confiante: “após o estágio internacional, me sinto ainda mais preparado para alcançar meus objetivos profissionais e pessoais. Confesso que nunca imaginei que realizaria esse sonho, porém, graças ao estudo e ao suporte da faculdade, ele foi viabilizado”.

 

 

 

 

Texto: Serjey Martins
Fotos: Edson Rossini (capa) e acervo pessoal Alan Mendonça (imagens internas)
Última atualização: 09/12/2019