Você está aqui: Página Inicial / Notícias / Central de Estágios Unimep: oportunidades e iniciativas aproximam alunos do mercado de trabalho

Central de Estágios Unimep: oportunidades e iniciativas aproximam alunos do mercado de trabalho

por Angela Rodrigues publicado 10/02/2020 05h00, última modificação 10/02/2020 18h07

O estágio é, para o estudante de graduação, a porta para entrar no mercado de trabalho e adquirir experiência. De acordo com o coordenador do curso de administração da Unimep e mestre em administração, prof. Carlos Alberto Zem, esse “é um momento importante no processo da construção da profissão do estudante, independente do curso e da empresa onde venha a trabalhar, pela riqueza e aprendizado entre o que vivencia em sala de aula e a prática do dia-a-dia”. Além disso, ele destaca também que a oportunidade de relacionamento com colegas de trabalho e a constituição do networking são benefícios importantes.

Na Unimep, os alunos contam com a Central de Estágios para encontrar oportunidades com mais facilidade e se inserir no mercado de trabalho. Abaixo, é possível consultar informações importantes sobre estágio e os serviços disponíveis na universidade, que facilitam o acesso às melhores vagas.

Karina Batista, funcionária da Central de Estágios, ressalta que a principal forma de atuação do órgão é a divulgação de vagas de estágio. “Nós possuímos um portal de divulgação de vagas no site da Unimep e, por meio dele, as unidades concedentes de estágio podem cadastrar vagas (estágio, trainee ou efetivas) para serem divulgadas aos alunos. Essas vagas, após aprovação, são encaminhadas aos e-mails dos alunos matriculados e ficam à disposição nos murais dos campi Taquaral e Santa Bárbara d’Oeste”. A página da Central que permite acesso ao portal pode ser acessada aqui: www.unimep.br/centraldeestagios 

De acordo com os dados do setor, atualmente 731 alunos realizam estágio não-obrigatório. Desse total, 37% ocorrem na área jurídica, 15% na área de gestão e negócios, 14% na área de engenharia, arquitetura e urbanismo, 12% na área da saúde, 11% na área de humanas e 11% na área da comunicação e informática.

Além da divulgação de vagas, outra iniciativa oferecida aos estudantes pela Central, é a Feira de Estágios, Profissões e Carreiras, tradicionalmente realizada no segundo semestre. Por meio do evento, empresas comparecem nos campi da universidade para divulgar serviços, datas de processos seletivos e captar currículos. Além disso, ocasionalmente, organizações distintas contatam a Central para realizar palestras e oficinas de recrutamento e seleção de estagiários na universidade.

Orientação de carreira – Há também, em parceria com o curso de psicologia, o Programa de Orientação de Carreira, que ocorre em ambos os semestres. Nele, os estudantes são orientados a planejar a carreira e, mais que isso, desenvolver autoconhecimento e estratégias para a construção de um projeto de desenvolvimento pessoal, acadêmico e profissional.

O que é estágio? – A lei nº 11.788, de 25/09/2008, conhecida como a lei do estágio, define a prática como “um ato educativo supervisionado, desenvolvido no ambiente de trabalho, que visa o aprendizado de competências próprias da atividade profissional e à contextualização curricular, objetivando o desenvolvimento do educando para a vida cidadã e para o trabalho”. Há duas modalidades de estágio: o obrigatório e o não obrigatório.

Obrigatório é aquele definido no projeto do curso e é requisito para aprovação e obtenção do diploma. A supervisão e o acompanhamento do estagiário ficam por conta dos professores designados pela instituição de ensino. Já o não obrigatório é aquele desenvolvido como atividade opcional, supervisionado diretamente pela parte concedente de estágio e acompanhado pelo professor orientador do curso. Para ser considerado como estágio a empresa, na hora de designar as atribuições ao contratado, deve respeitar a área de formação acadêmico-profissional do estudante. 

Karina Batista afirma que, no estágio, o aluno “melhora o relacionamento interpessoal, a comunicação, aprende a se organizar e a desenvolver iniciativa para arcar com as responsabilidades de sua atuação. Isso enriquece o currículo e colabora para a construção da carreira profissional”.

Conquiste o seu espaço – A principal dica para os alunos que estão em busca de estágio é ficar atento às vagas divulgadas. “Para isso, vale ter contato com os professores, se cadastrar e manter seus dados atualizados em sites de agentes de integração, verificar as redes sociais das empresas e o e-mail institucional da Unimep”, afirma Karina.

Na hora da entrevista, o candidato deve se concentrar em demonstrar as experiências pessoais, aprendizados, habilidades e competências que podem contribuir com a empresa que irá atuar.

Para o professor Zem, o ideal é que “o candidato conheça o máximo possível da empresa, sua história, produtos e serviços, clientes, mercados de atuação, dentre outras tantas informações que estão disponíveis no espaço da internet. Ir para uma entrevista já sabendo algo sobre a empresa faz a diferença e qualifica o interesse em fazer parte do quadro funcional da empresa”.

Ao ser aprovado, na vivência do dia-a-dia, “o fundamental é sempre demonstrar curiosidade pelo negócio e atividades da empresa, disposição em aprender e, principalmente, aceitar os desafios que são apresentados por meio de projetos, tarefas e trabalhos”, afirma o professor Zem.

Já na hora de ser contratado para o emprego efetivo, Zem diz que as empresas valorizam muito a experiência do estágio: “há grande destaque a candidatos que trazem esta experiência, pois se reflete em conhecimento, repertório, postura em ambiente de trabalho e, principalmente, o saber fazer, relacionando a teoria da sala de aula com a prática da profissão”.

Conheça a opinião de quem já fez

Andressa Antunes da Mota (foto acima à esquerda), 21, estudante do último semestre do curso de jornalismo, estagiou na Caterpillar Brasil, entre 2017 e 2019, e atualmente realiza estágio no Jornal de Piracicaba. Ela ressaltou a importância das experiências: “a partir do estágio na Caterpillar, conheci uma nova área de trabalho para o jornalista, a comunicação interna, o que me deu a perspectiva de trabalhar no ambiente corporativo. Lá me desenvolvi muito em questão de produtividade, responsabilidade e relacionamento interpessoal, que são questões importantíssimas para qualquer profissional. Agora, na redação do jornal, posso ver e desenvolver-me no lado mais tradicional da profissão. Acho que essa é a cereja do bolo do estágio, ele te dá muita oportunidade de crescimento e, como foi no meu caso, até independência financeira”.

Para Natália Capristo Navarro, 24, psicóloga formada no ano de 2018 e atualmente mestranda em educação, ambos pela Unimep, o estágio foi ótima oportunidade de aproximar-se das áreas que tinha mais afinidade e para aprofundar conhecimentos. Ela estagiou, na época da graduação, por seis meses no Centro de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS II) de Piracicaba e trabalhou atendendo pessoas e famílias em vulnerabilidade e risco social, que sofreram violação de direitos.

“Desde o início da graduação me interessava pela psicologia social e, neste estágio, tive a oportunidade de me dedicar a ela com mais proximidade e de forma prática. Hoje, atuo como profissional em outro serviço da Assistência Social. O estágio me deu base para trabalhar de maneira mais profícua e com conhecimento da rede que atua nesses casos. Além disso, teve estreita relação com a pesquisa de mestrado que me dedico hoje”, contou Natália.

ANOTE – Central de Estágios Unimep. Atendimentos presenciais no campus Taquaral podem ser feitos de segunda a sexta-feira, das 8h às 12h, das 13h às 17h e das 18h às 21h. No campus Santa Bárbara d’Oeste, o atendimento é de segunda a sexta-feira, das 15h45 às 18h e das 18h30 às 22h. A equipe também está disponível nos telefones (19) 3124-1675 (campus Taquaral) e (19) 3459-1775 (Santa Bárbara d’Oeste) e pelo e-mail estagios@unimep.br

 

Texto: Serjey Martins
Última atualização: 29/01/2020

 

Galeria de imagens:

Foto capa: banco de imagens Unsplash

Foto 1 - Andressa Mota (acervo pessoal)

Foto 2 - Natália Navarro (acervo pessoal)

Foto 3 - Prof. Carlos Alberto Zem (acervo Unimep / crédito: Fábio Mendes)