Você está aqui: Página Inicial / Notícias / Com novo baja, alunos de engenharia buscam superação

Com novo baja, alunos de engenharia buscam superação

por Universidade Metodista de Piracicaba — publicado 07/03/2014 11h01, última modificação 26/04/2016 18h50
Com um carro novo, um projeto aperfeiçoado e as expectativas redobradas, um grupo de dez alunos dos cursos de engenharia da Unimep irá participar da 20ª edição da Baja SAE Brasil – Petrobrás, que ocorre entre os dias 13 e 16 de março, no Esporte Clube Piracicabano de Automobilismo (ECPA) de Piracicaba. A 20ª edição do evento terá a participação de 72 equipes de 18 Estados e também do Distrito Federal. As equipes representam 66 instituições de ensino superior do país.

Na competição Baja SAE Brasil, os alunos de engenharia projetam e constroem os carros, com a orientação de um professor. As equipes também assumem a concepção, a organização e o gerenciamento dos recursos financeiros do projeto, além de a construção do carro.

Capitão da equipe dos unimepianos, o universitário Pedro Henrique Bragaglia, do 10º semestre de engenharia industrial mecânica, conta que a evolução do projeto, o aperfeiçoamento das peças, a diminuição do peso do baja, além de a experiência adquirida com os resultados anteriores irão auxiliar na conquista de melhores posições neste ano. Guilherme Miranda, do 7º de engenharia mecânica e participante da competição há três anos, também aposta em um melhor desempenho. “A expectativa é boa, temos mais experiência no projeto e estamos esperançosos. O desafio é diminuir o peso do carro e terminar o enduro”, aponta ele.

Também componente da equipe baja Unimep, Nelson Henrique Albertine acrescenta que “o maior desafio é atender o nível de exigência dos organizadores da competição porque sem isso, como o nível de segurança, por exemplo, nem se consegue chegar à etapa final, que é o percurso”. Segundo ele, o grupo pretende participar de todas as etapas: as provas de estática (motor, segurança, conforto e frenagem), dinâmica (prova de tração, aceleração, suspensão e tração) e o enduro, além de etapas que somam pontos. “O percurso é divulgado apenas no dia da prova do enduro, que é uma surpresa e mais difícil a cada ano”, afirma.

O docente supervisor do projeto na Unimep, André de Lima, destaca que o evento é um desafio constante e para alcançar melhores resultados, o grupo estudou as falhas e os pontos fracos do projeto anterior e trabalhou intensivamente para tentar solucionar possíveis falhas técnicas. “Já os pontos positivos foram mantidos, por exemplo, alcançamos o primeiro lugar na prova de tração no ano passado, então neste ponto, só aprimoramos o projeto anterior”, elenca.


Texto: Angela Rodrigues
Fotos: Matheus Calligaris
Coordenação/edição de texto: Celiana Perina
Última atualização: 08/03/2014

registrado em: