Você está aqui: Página Inicial / Notícias / Comunidade homenageia e lamenta morte de Almir Maia

Comunidade homenageia e lamenta morte de Almir Maia

por Universidade Metodista de Piracicaba — publicado 28/05/2015 13h14, última modificação 26/04/2016 15h52

Professores, funcionários e amigos lamentaram  a morte do professor Almir de Souza Maia, diretor-geral do Instituto Educacional Piracicabano da Igreja Metodista (IEP) no período de 1986-2006 e reitor da Unimep entre os anos de 1986-2002.  Hoje, 28, amigos, colegas e familiares podem dar o último adeus a Maia a partir das 6h, na Catedral Metodista de Piracicaba, onde está sendo velado o corpo. Às 9h  está previsto culto de Ação de Graças. O sepultamento será no cemitério Parque da Ressurreição, às 13h, em Piracicaba.

Maia tinha 69 anos e estava internado há 15 dias na Unidade de Terapia Intensiva (UTI), do Hospital Unimed Piracicaba. No último dia 12, ele foi submetido à cirurgia por conta de câncer gástrico e, desde então, seu quadro de saúde tornou-se grave. Confira alguns depoimentos de amigos e colegas de trabalho sobre prof. Almir Maia:


“Lamento profundamente a morte do prof. Almir, ex-reitor da Unimep, grande amigo e companheiro de trabalho por muitos anos.A educação brasileira deve muito a ele. Líder inconteste, ocupou cargos importantes, foi membro do Conselho Nacional de Educação e vice-presidente da Associação Brasileira de Reitores. Foi o fundador do Cogeime (Conselho Geral das Instituições Metodistas de Educação), da ABIEE (Associação Brasileira de Instituições Educacionais Evangélicas), da Alaime (Associação Latino-americana de Instituições Metodistas de Educação) e vice presidente da Iamscu ( Associação Internacional de Escolas), Faculdades e Universidades Metodistas, da qual recentemente recebeu uma merecida homenagem. Piracicaba também deve muito a ele como reitor e consolidador da Unimep, que planejou e implantou os campi do Taquaral, Santa Bárbara d’Oeste e incorporou o de Lins, liderando a construção de todos. Membro do IHGP Instituto Histórico e Geográfico de Piracicaba, do Condepac, Conselho de Defesa do Patrimônio Cultural, atuou fortemente na área cultural, sendo o idealizador do Centro Cultural Martha Watts. Expresso minhas sentidas condolências a todos os seus familiares”, Gustavo Jacques Dias Alvim, reitor da Unimep.


“Perdemos todos, uma referência real de lealdade, honestidade, firmeza de propósitos, respeito e fé. Com o passar dos anos, metodistas e Piracicaba deverão entender a importância de seu trabalho e o amor e competência com que ele sempre o desenvolveu. Seus sonhos, certamente, não terão sido em vão”. Beatriz Vicentini, jornalista que trabalhou com o prof. Almir Maia na Unimep nos anos de 1979 a 2006


“Para a Unimep, o professor Almir Maia representa grande crescimento. Foi com ele que a universidade se tornou conhecida no país. Para o Brasil, ele foi um profissional sempre muito preocupado com a educação. Foi alguém com quem sempre aprendi muito. Ele era muito sereno, muito trabalhador e colocava a Unimep à frente da família. O prof. Almir Maia marcou muito a minha vida. Foi o maior reitor que a Unimep já teve, não desmerecendo o trabalho desenvolvido pelos outros”. Antonio Fernando Godoy, professor e diretor da Faculdade de Engenharia, Arquitetura e Urbanismo (Feau) da Unimep.


“Trabalhei com o prof. Almir Maia muitos anos, quando fiz parte da diretoria do Centro de Tecnologia. Ele foi uma pessoa muito importante para a Unimep, pela seriedade e dedicação com que conduziu os destinos da universidade. Muito do que temos hoje, inclusive a criação de muitos trabalhos e colocações resultam de atitudes e iniciativas dele. Prezo e agradeço a Deus por poder ter compartilhado momentos e também por tê-lo conhecido. Ele foi muito importante para mim como profissional”. Aparecido dos Reis Coutinho, docente e responsável pelo Laboratório de Materiais Carbonosos, da Feau – Unimep.


“Conhecia o prof. Almir desde 1992, período em que desenvolvi projetos para o campus Centro da universidade. Ele foi uma pessoa que vestiu completamente a camisa da Unimep. A vida dele estava completamente vinculada aos grandes empreendimentos e às conquistas históricas da universidade. Ele também foi responsável pelos processos de amadurecimento da Unimep como instituição de ensino superior. Convivi com o prof. Almir também fora da universidade, atuando em outros órgãos, como os conselhos comunitários. Ele era uma pessoa de firmeza e idoneidade inquestionáveis, e essa firmeza também se aplicava para os valores do metodismo”, Natanael Macedo Jardim, coordenador do curso de arquitetura e urbanismo da Feau – Unimep.


“Nos últimos 29 anos trabalhei diretamente com o professor Almir. Em todo o tempo em que ele atuou na Reitoria da Unimep e depois que  abriu o  Centro de Documentação e Pesquisa,  sempre se dedicou ao máximo à educação e nunca parou de contribuir tanto em nível nacional como internacional.  A educação metodista deve muito a ele. Era um homem ímpar no que se dedicou a fazer”, Irene Macedo Jardim,  do Centro de Documentação e Pesquisa, fundado por Almir Maia.  


“Tive o prazer de trabalhar muitos anos com o professor Almir. Ele era um grande amigo. Ele tinha muita ética, respeito pelas pessoas, amor ao trabalho, era sério e companheiro”, Juscelino Monção Neto, gerente do Departamento de Administração dos campi da Unimep.


“Almir, além de grande amigo, foi um dos principais educadores da Igreja Metodista. Amava a Igreja Metodista, como poucos. Apaixonados pela educação! Fez história! Seu nome será lembrado e honrado por gerações, especialmente por aqueles que lutam por uma educação metodista com qualidade”, Clovis Pinto de Castro, que atuou como reitor da Unimep nos anos de 2009 – 2012.


“Unimepianos estão de luto. Muito triste”, Josiane Maria de Souza, coordenadora do curso de letras-língua portuguesa.


“A morte de Almir de Souza Maia é perda dilacerante”, Cecílio Elias Netto, jornalista.


“Sem palavras! Só quem conheceu o prof. Almir Maia, sente tamanha perda. Meus sentimentos à toda família Maia”, Cibele de Mori Nascimento, funcionária do Centro Cultural Martha Watts.
 

“Uma definição para o ex-reitor Almir Maia é consolidador da Universidade Metodista de Piracicaba. Durante a gestão dele, sempre demonstrou ser uma  pessoa extremamente acessível e sensível nas relações humanas”, Bruno Pucci, professor do curso de pós-graduação em educação.

 
“O prof. Almir foi uma pessoa importantíssima na história dessa universidade porque liderou os processos mais relevantes da instituição. Nos ensinou muita coisa, especialmente em relação à postura ética frente a diferentes situações. Para mim, particularmente, pois trabalhei com o prof. Almir por mais de 30 anos, a figura dele é fundamental e estará comigo sempre”, Theresa Beatriz F. Santos, coordenadora de estágios do curso de psicologia da Unimep.
 

Texto: Angela Rodrigues, Celiana Perina e Serjey Martins
Fotos: Bob Calligaris / Fábio H. Mendes
Coordenação/edição de texto: Celiana Perina
Última atualização: 27/05/2015

registrado em: