Você está aqui: Página Inicial / Notícias / Culto em celebração ao Dia do Coração Aquecido

Culto em celebração ao Dia do Coração Aquecido

por Angela Rodrigues publicado 21/05/2018 05h00, última modificação 23/05/2018 12h02

Alunos, docentes e funcionários do campus Taquaral podem acompanhar nessa próxima terça-feira, 22, a partir das 11h, o culto em celebração ao Dia do Coração Aquecido, também conhecido como o dia do Metodismo. O evento ocorre na Capela do campus Taquaral e tem entrada gratuita.

História – A escolha dessa data surgiu a partir de experiência vivida por John Wesley, pastor da Igreja Anglicana que dedicou a sua vida a Deus e deu início ao movimento Metodista. Wesley se reunia com alguns amigos para estudar a Bíblia e buscar a santidade, enquanto estava na Universidade de Oxford. Esse grupo de estudos era conhecido como “Clube Santo”.

A celebração foi instituída pois foi em 24 de maio de 1738 que John Wesley sentiu o seu coração estranhamente aquecido. Ele conta em seu diário a experiência. “'Quando eram oito e quarenta e cinco da noite, eu senti o meu coração estranhamente aquecido... Senti que confiava em Jesus e que ele tirava os meus pecados e me livrava do pecado e da morte!”.

A experiência do Dia do Coração Aquecido, foi tão importante que se tornou conhecido como o Dia do Metodismo.

Após esse fato, John Wesley começou a pregar nas ruas com muito entusiasmo, tocando e ajudando inúmeras pessoas. Desde então o movimento metodista só cresceu e tornou-se o que hoje é a Igreja Metodista, levando a palavra de Deus a todos os cantos do mundo e pregando mensagens de união, amor a Deus e ao Evangelho.

A pastora Márcia Pereira, coordenadora da Pastoral Escolar e Universitária, destaca que John Wesley tentou sempre vivenciar na prática o que dizia. “Esse compromisso o levou a renunciar aos poucos trocados que tinha para se aquecer no inverno, visando pagar uma professora que educava crianças de rua”, afirma. 

De acordo com a pastora, o envolvimento do metodismo com as questões relevantes da sociedade é uma marca que o acompanha desde seu início. “A humanização dos presídios, o combate à escravidão, a luta por salários dignos para os operários, o fornecimento de ensino básico para as crianças pobres, distinguiram os metodistas quando ocorreu a assim chamada Revolução Industrial, na Inglaterra” conta Márcia.

A coordenadora também destaca, que pelo fato de ter surgido num ambiente universitário, o metodismo compreendeu cedo a importância de se promover a educação como instrumento para a melhoria da qualidade de vida, tanto do indivíduo quanto da sociedade. “Assim é que, em 1748, John Wesley fundou a Kingswood School, que foi a primeira expressão formal metodista de seu cuidado por atender às necessidades educacionais das crianças”, aponta ela.