Você está aqui: Página Inicial / Notícias / Curso de farmácia celebra 30 anos com circuito de estudos farmacêutico

Curso de farmácia celebra 30 anos com circuito de estudos farmacêutico

por Universidade Metodista de Piracicaba — publicado 20/10/2014 13h33, última modificação 26/04/2016 18h51

Os 30 anos de oferecimento do curso de farmácia da Unimep serão celebrados com a promoção do 8º Farmapira – Circuito Piracicabano de Estudos Farmacêuticos, que inclui conferência, palestras e minicursos. A programação começa com uma conferência sobre a Lei Nº 13.021/14, publicada em agosto e que muda o conceito de farmácia no Brasil.

A lei regulamenta o funcionamento das farmácias no país e as transformam em estabelecimentos de assistência farmacêutica e de assistência à saúde. O Farmapira ocorre nos dias 21, 22 e 23, em pontos e horários distintos do campus Taquaral. A programação completa está disponível no http://www.unimep.br/agenda.php?nid=3904

A conferência Farmácia – Estabelecimento de Saúde, que abre o evento, ocorre na Sala Vermelha,  Teatro Unimep, a partir das 19h20 e reúne Pedro Menegasso, presidente do Conselho Regional de Farmácia do Estado de São Paulo (CRF/SP), Raquel Rizzi, vice-presidente do CRF/SP, e Luciana Fernandes, diretora regional do órgão em Piracicaba.

O encontro também faz parte da programação do 14º Encontro Paulista de Farmacêuticos, que prossegue até o dia 28, no Estado de São Paulo. Sobre a Lei Nº 13.021/14 e as mudanças que ela representa no país, a coordenadora do curso de farmácia da universidade, Patrícia Corrêa Dias, concedeu entrevista à equipe do Unimep Já. Acompanhe os melhores trechos:

Unimep Já – Quais são as principais perspectivas para a profissão farmacêutica, com a Lei nº 13.021/14?

Patrícia Dias – Haverá um maior reconhecimento e valorização do farmacêutico pela população, que usufruirá e se beneficiará da assistência farmacêutica prestada com o atendimento individualizado dos pacientes em relação às suas necessidades terapêuticas. Esta Lei é importante para que a farmácia e o farmacêutico sejam referências para a população no cuidado à saúde, desvinculando a visão do estabelecimento unicamente comercial.

Unimep Já – Como essa mudança afeta os profissionais graduados em farmácia?

Patrícia Dias – Para o cumprimento desta Lei é necessário que os farmacêuticos atuem de forma incisiva, praticando suas habilidades clínicas (por exemplo, atenção farmacêutica, prescrição e orientação sobre o uso correto de medicamentos) de forma competente, estruturada e continuada, para que a partir de um trabalho conjunto, possamos efetivamente, caracterizar a farmácia como estabelecimento de saúde

Unimep Já – Quais são os principais benefícios dessa mudança para a sociedade em geral?

Patrícia Dias – A promoção de melhores condições de saúde à população, considerando a competência do profissional farmacêutico e sua participação mais efetiva no cuidado à saúde, como membro de uma equipe multiprofissional.

Texto: Angela Rodrigues
Fotos: Fábio Mendes
Coordenação/edição de texto: Celiana Perina
Última atualização: 20/10/2014

registrado em: