Você está aqui: Página Inicial / Notícias / Curso de nutrição tem duas estudantes da Argentina

Curso de nutrição tem duas estudantes da Argentina

por Universidade Metodista de Piracicaba — publicado 19/05/2011 12h46, última modificação 26/04/2016 18h47

Por meio de convênios realizados pela Assessoria para Assuntos Internacionais da Unimep com instituições de ensino superior de todo o mundo, a cada novo semestre, chegam estudantes de outros países para estudar na instituição. Desta forma, é possível que o intercambista que chega à universidade, faça estágios, trabalhos de monitoria, além de conhecer a cultura e os hábitos locais e nacionais. Nesta lista de alunos de outros países estão as argentinas Anabela Prarizzi, 21, e Agostina Rossi, 22, da Universidad del Centro Educativo Latinoamericano Rosário (UCEL). As duas ficam na Unimep até julho. 

Em Piracicaba desde fevereiro, elas realizam estágio no Nutricentro e na Saúde Coletiva do Posto de Saúde da Família. Nestes espaços participam de projetos - orientadas pelas  supervisoras de estágios, as professoras  Marina Borelli e Patrícia Nogueira - que auxiliam na busca de soluções para emagrecimento e tratamentos de obesos.



EXPERIÊNCIA 

Para as alunas, a oportunidade é muito boa. Elas aprendem uma nova cultura, novos hábitos, além de estudar. A Ucel, segundo elas, possui intercambio apenas com a Unimep, mas gostaram de conhecer o Brasil, a Unimep, Piracicaba, a cultura e os pontos turísticos. “As pessoas são amáveis”, destaca Agostina, que é do município de Armstrong.  

As intercambistas ainda contam que não tiveram surpresas negativas no país. No entanto, destacam as diferenças alimentares. “Não estávamos acostumadas a comer carne de frango. Na Argentina, temos o hábito de comer muita carne vermelha. Arroz comemos uma vez por semana”, conta Anabela, que é do município de Rafaela. 

Para as estudantes, comer todos os dias feijão e arroz, assim como também frango e tantas variedades de queijo, é um hábito estranho. Nesse sentido, para as alunas é igualmente peculiar, o horário do jantar. “O brasileiro janta muito cedo,  lá  (Argentina) comemos às 22h”, contam.

Texto: Flávia Ribeiro
Edição/jornalista responsável: Celiana Perina
Última atualização: 19/05/2011

registrado em: