Você está aqui: Página Inicial / Notícias / Diálogo de intelectuais de Brasil e Portugal é tema de livro de profa.

Diálogo de intelectuais de Brasil e Portugal é tema de livro de profa.

por Universidade Metodista de Piracicaba — publicado 10/03/2016 15h46, última modificação 26/04/2016 18h53

As relações e os registros mantidos entre dois intelectuais de Brasil e Portugal sobre o jornalismo, a política e a literatura dos dois países nos primeiros anos do século 20 estão reunidos na obra recém-lançada pela professora e coordenadora do curso de história da Unimep, Virginia Camilotti. No livro Muito d’alma – Cartas de Paulo Barreto (João do Rio) a João de Barros – 1909 - 1921, ela e Claudia Poncioni, docente da Universidade Paris 3 – Sorbonne Nouvelle, em Paris, organizaram 66 cartas trocadas entre o jornalista João do Rio, pseudônimo de Paulo Barreto (1881-1921), e o literato português João de Barros (1881-1960).

A obra, que tem 256 páginas, acaba de ser lançada pela Editora Garamond, com o financiamento da Academia Brasileira de Letras. Foi idealizada em Paris, no ano de 2010, quando as duas docentes se conheceram pessoalmente e a partir de então, deram início à produção.

“Em janeiro de 2011, fui a Portugal e comecei a trabalhar com a leitura e transcrição das cartas. Tive acesso às originais e voltei ao Brasil com o material digitalizado. As etapas seguintes com a Claudia ocorreram em encontros por skype e em congressos promovidos em São Paulo, Rio de Janeiro e Paris, nos anos seguintes”, conta a coordenadora.

Além das cartas, a obra reúne também a análise crítica das correspondências, feito a partir de extenso trabalho de pesquisa em jornais brasileiros como Gazeta de Notícias, O País, Diário de Notícias e revistas do período, dentre outras publicações do Brasil, e em jornais portugueses.

O maior desafio, segundo conta Virgínia, foi o de estabelecer a ordem cronológica das cartas pois das 66 correspondências selecionadas e analisadas, apenas nove tinham datas. “O maior desafio foi esse, mas o fato de já conhecer a produção e a trajetória de João de Rio auxiliou esse processo”, conta Virgínia, que também é autora de João do Rio: idéias sem lugar, lançado em 2009.

“As indicações temporais foram garimpadas com muito trabalho e pesquisa. O livro é um mapeamento das relações das intelectualidades de Brasil e Portugal e mostra o esforço de dois intelectuais para estreitar laços, mesmo com a crescente animosidade contra os portugueses”, destaca a pesquisadora.

A obra Muito d’alma: Cartas de Paulo Barreto (João do Rio) a João de Barros: 1909-1921 pode ser adquirida, por R$ 55, no site da editora Garamond (www.garamond.com.br) e também nas livrarias Cultura e Livraria da Travessa, no Rio de Janeiro.

 

Texto: Angela Rodrigues
Fotos: Fábio Mendes
Edição e Coordenação: Celiana Perina
Última atualização:07/03/2016

 

registrado em: