Você está aqui: Página Inicial / Notícias / Docente de cinema e audiovisual participa de projetos em Paris

Docente de cinema e audiovisual participa de projetos em Paris

por Angela Rodrigues publicado 27/06/2019 05h00, última modificação 28/06/2019 17h18

 Ao longo de todo esse ano, o professor do curso de cinema e audiovisual da Unimep, João Paulo Miranda Maria (na imagem à esquerda, em foto produzida no Festival de Cannes), realiza três projetos cinematográficos em Paris, na França. Dentre os trabalhos, está a produção de um filme de realidade virtual e dois longas metragens, com captação no território brasileiro.

Foi no Festival de Veneza 2017, com o curta-metragem “Meninas Formicida”, que Miranda teve contato com o recurso de realidade virtual, a ser utilizado no filme “Deusa das Águas”, assinado por ele. A história trata de um menino de oito anos que sonha em se tornar sereia, causando problemas ao pai. A realidade virtual permite ao espectador assistir acontecimentos em 360 graus, por meio de óculos de realidade virtual ou pelo celular, usando um cardboard (modelo de papelão do Google). O filme é realizado em parceria com o estúdio DVgroup e conta com o apoio do governo francês. As filmagens ocorrem no Maranhão, Brasil.

“O filme em si é a quebra de paradigmas, buscando reflexão sobre preconceitos. Além de ter uma narrativa lúdica, fantástica, contagiando o público jovem”, destaca o docente.

LONGA – Outros dois trabalhos também serão desenvolvidos: seus primeiros longas-metragens. O filme “Casa de Antiguidades”, a ser produzido no interior de Santa Catarina e Goiás no período de junho e agosto de 2019, com o apoio dos governos da França, Brasil e Holanda. O longa trata de uma trama surreal de um homem que, distante da cidade, começa a se aproximar cada vez mais dos animais da fazenda.

 Já o segundo filme é “Bandeira”, que aborda as gerações de exploradores na Amazônia. Ambos os lançamentos estão previstos para 2020.

SALA DE AULA – O professor acredita que a oportunidade complementa o ensino no curso de cinema e audiovisual, principalmente para tratar do mercado na área. “Quando vemos um grande filme não imaginamos os processos de investimentos, apenas vislumbramos o resultado. Acredito que com esta experiência, posso mostrar aos alunos como traçar seus sonhos”, pontua ele.

INCENTIVO – Em entrevista exclusiva ao Acontece Unimep, João Miranda também revela que teve dificuldades para obter apoio do governo brasileiro para projetos em cinema, o que acaba por desestimular os produtores. “O meu primeiro longa-metragem já conta com apoios internacionais há um ano e meio, porém, no Brasil, apenas no final do ano passado deram a resposta do apoio. Ainda mais neste momento com o novo governo, há menos apoio ainda. Sinal disto foi a repentina paralização dos repasses da Ancine (Agência Nacional do Cinema). No momento tenho mais apoio aqui na França que no Brasil”, afirma Miranda.

 

Texto: Daniela Borges
Edição: Angela Rodrigues
Fotos: acervo pessoal do prof. João Miranda
Última atualização: 19/06/2019

registrado em: