Você está aqui: Página Inicial / Notícias / Enade: cursos da Unimep estão entre os melhores do país

Enade: cursos da Unimep estão entre os melhores do país

por Universidade Metodista de Piracicaba — publicado 08/10/2009 16h21, última modificação 26/04/2016 18h45

Os cursos letras-português, ciências biológicas, pedagogia, história, filosofia e arquitetura e urbanismo da Unimep obtiveram nota 4 e estão no ranking das melhores graduações do país. Este  é o resultado da avaliação do Conceito Preliminar de Curso (CPC) do Ministério da Educação (MEC), divulgado em setembro passado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).  Isso significa que esses 6 e outros 8 cursos da Unimep, que receberam conceito 3, estão bem posicionados nacionalmente.

Na avaliação são apresentados para cada um dos cursos os conceitos Enade e CPC. O Enade reflete a média obtida pelos estudantes concluintes. O conceito CPC considera o desempenho dos estudantes no Enade e também o Indicador de Diferença entre os Desempenhos Observado e Esperado (Conceito IDD), que aponta o quanto o curso agrega de conhecimento ao aluno, além de variáveis como corpo docente, infraestrutura e organização didático-pedagógica do curso. 

Também bem classificados estão os cursos que obtiveram a nota 3. São as graduações de matemática, química, química industrial, sistemas de informação, ciência da computação, engenharia de produção, engenharia industrial mecânica e engenharia mecânica com ênfase em manutenção.  Com o conceito 2, foram classificados 3 cursos da instituição: engenharia de controle e automação, engenharia de alimentos e engenharia química.


“A Unimep conseguiu a melhor avaliação regional. Para o aluno, saber que o seu curso alcançou um conceito muito bom representa receber uma formação completa e que, ao conclui-lo, ele estará bem preparado para o mercado de trabalho”, destaca Thereza Beatriz Figueiredo Santos, assessora da Reitoria para o ensino de graduação. Segundo ela, os cursos classificados com o conceito 2 serão analisados, já que existem muitas variáveis para a determinação desse resultado, como uma possível resistência de parte do alunado em participar  do exame. 

“Os conselhos dos cursos vão se debruçar sobre esses resultados e analisá-los, verificar se foi resistência ou se de fato há problemas. Se houver, serão estudados e corrigidos. Esse é o trabalho contínuo da educação. É o papel da universidade sempre rever, avaliar e melhorar, até mesmo os cursos que alcançaram bons conceitos”, afirma.

Edição: Assessoria de Comunicação e Imprensa
Última atualização: 08/10/2009

registrado em: