Você está aqui: Página Inicial / Notícias / Enfermeiros: desafios de dominar saberes e preservar a vida

Enfermeiros: desafios de dominar saberes e preservar a vida

por Universidade Metodista de Piracicaba — publicado 11/04/2012 17h07, última modificação 26/04/2016 18h48

Os cuidados e a paciência exercidos pelos enfermeiros bastam para acalmar muitos pacientes. Mas a missão dos graduados em enfermagem vai muito além, inclui também a responsabilidade máxima de preservar a vida humana. Para dominar os saberes, os procedimentos e as técnicas necessárias à profissão, os alunos contam na Unimep com alguns diferenciais, de acordo com Vera Lúcia Mendiondo Osinaga, coordenadora do curso. 

A docente cita os oito laboratórios com equipamentos modernos e considerados de ponta por avaliadores do MEC (Ministério da Educação); a equipe de docentes qualificados; as parcerias e convênios com unidades e instituições de saúde de Piracicaba e campos de estágios diferenciados, além do acervo disponível na biblioteca. 

“O curso reúne a formação geral com a da construção da cidadania, além de integração entre os saberes. Na Unimep há a integração entre o saber fazer, o saber conviver e o saber assistir a população dentro dos princípios da equidade, da qualidade e da eficiência”, afirma.

ATUAÇÃO 

Após a conclusão do curso, os graduados têm um amplo leque de atuação, já que o país enfrenta um déficit de profissionais. Um estudo elaborado pela Organização e Cooperação para o Desenvolvimento Econômico em 40 países, e divulgado no site do Conselho Federal de Enfermagem (Cofen), aponta que o Brasil ocupa a segunda pior posição dentre os países industrializados. Segundo o estudo, há no país apenas 0,9 enfermeiro para cada 1.000 habitantes, ou seja, não há ao menos um profissional para esse grupo de pessoas. No topo da lista, está Islândia, com 15,3 enfermeiros por 1.000 habitantes. 

De acordo com Vera, as possibilidades de atuação incluem a organização e a direção de serviços de enfermagem e atividades técnicas e auxiliares em empresas e instituições de saúde; planejamento, organização, coordenação, execução e avaliação dos serviços de assistência de enfermagem e também a atuação em pesquisas científicas. A carga horária de enfermeiro da área assistencial é de 36 horas semanais, enquanto que o enfermeiro com cargo de gerência trabalha 40 horas semanais e não atua aos sábados e domingos. O piso salarial de um profissional é de aproximadamente R$ 2.500,00, valor que varia conforme a instituição. 

NA UNIMEP

O corpo docente, os laboratórios, a qualidade de ensino e o conteúdo curricular da Unimep foram os maiores atrativos que mais atraíram a universitária Margareth da Conceição Lima Pereira (foto acima), 47, aluna do 1º semestre. Ela destaca “o amor ao próximo abordado de maneira clara e objetiva, com a ênfase aos cuidados e a parte teórica, que complementa o conteúdo para que o aluno não tenha dúvidas”, conta.

Já Maeline Santos Morais (foto abaixo), 22, aluna do 3º semestre, optou pela Unimep em função de a infraestrutura e tradição. Dentre os diferenciais do curso, ela destaca os docentes qualificados e os laboratórios. “A graduação tem a preocupação de formar profissionais qualificados e que supra de forma positiva as necessidades do mercado. O curso contém conteúdos teóricos e práticos que possibilitarão ao aluno conhecer e desvendar os diversos “segredos” do corpo humano, incentivando a pesquisa e o voluntariado. A universidade requer compromisso de seus alunos\", diz.

Gostar de lidar com pessoas determinou a escolha profissional de Tamires Salles de Oliveira, 18, aluna do 3º semestre. Já a escolha pela Unimep foi pautada pelos laboratórios e pela classificação do curso no Guia do Estudante, da Editora Abril. “Considero como diferenciais da universidade, os laboratórios, com horários de estudos livres para as disciplinas práticas e a biblioteca. Além disso, considero os professores bem preparados, pacientes e preocupados em transmitir e verificar se o aluno aprende mesmo o conteúdo e as práticas. Isso faz diferença”, aponta Tamires. 

NA PRÁTICA 

A contribuição da Unimep na formação de Fábio Luiz de Paula, que concluiu o curso em 2010, e há um mês trabalha na área de aperfeiçoamento e desenvolvimento permanente do Hospital Unimed, após um ano no pronto-atendimento, fez com que ele vislumbrasse a atuação de forma holística. “Minha vivência se resumia na assistência ao paciente, mas na graduação vislumbrei o gerenciamento em enfermagem e passei a entender melhor os processos da área hospitalar”, destaca.


Texto:
 Angela Rodrigues  
Fotos: Fábio Mendes
Coordenação/jornalista responsável: Celiana Perina
Última atualização: 04/04/2012

registrado em: