Você está aqui: Página Inicial / Notícias / Ex-aluna conta sobre a carreira e a experiência de trabalhar com Fátima Bernardes

Ex-aluna conta sobre a carreira e a experiência de trabalhar com Fátima Bernardes

por Angela Rodrigues publicado 23/03/2017 07h00, última modificação 23/03/2017 12h58

Julia Loschi de Souza, 28, é ex-aluna do curso de rádio, TV e internet da Unimep, graduada em 2013. Apesar do pouco tempo de formação, a jornada profissional dela é meteórica: foi trabalhar em São Paulo, se mudou para o Rio de Janeiro, entrou na Rede Globo e trabalhou como produtora nos programas Mister Brau, Criança Esperança e Encontro com Fátima Bernardes. Agora, está de mudança para a Bélgica para expandir os horizontes. Confira a entrevista que ela concedeu à equipe do Acontece Unimep:

Acontece Unimep - Conte a sua trajetória profissional até o seu trabalho atual.

Julia - Antes da faculdade eu trabalhei por dois anos em shopping. Foi meu primeiro emprego, pois queria dinheiro sem depender dos meus pais. Quando comecei a faculdade fiz meu primeiro estágio no teatro do Sesi, e sai de lá para trabalhar em uma pequena produtora de Piracicaba. Era uma equipe bem reduzida e por isso tinha muita responsabilidade e trabalho. Foi um período turbulento, pois não estava dando conta da faculdade, então acabei saindo depois de quatro meses. Fui para São Paulo fazer um curso de produção cinematográfica na Escola São Paulo. Foi maravilhoso, obtive conhecimento enorme além de contatar várias pessoas da área. Depois, fiz estágio na Câmara de Piracicaba, no qual fiquei até me formar. Após a formatura, me mudei para São Paulo para buscar um mercado de trabalho maior e estudar mais. Fiz curso de produção na Academia Internacional de Cinema (AIC) com duração de um semestre. Meu intuito era conhecer mais sobre a profissão de produtora, um mercado que não foi muito explorado durante a faculdade, e, principalmente, conhecer pessoas da área. Este curso foi fundamental para a minha carreira. Aprendi muito e troquei muita informação com os próprios alunos, o que me fez ter vontade de trabalhar em outros mercados, como o publicitário. Fiz um curta-metragem atuando como produtora de objetos e fiquei em busca de algo fixo.

Em outubro, fui para o Rio de Janeiro participar de processo seletivo para a oficina de produção da Globo. Foram duas etapas e passei. Em novembro comecei a oficina, que serve como porta de entrada. Ela dura dois meses e este período é válido para a Globo te conhecer, e você entender como a Globo funciona. Após dois meses, fui contratada como terceirizada. Fiquei assim durante um ano até virar funcionária, totalizando dois anos de empresa.

Acontece Unimep - Como é trabalhar na Globo em um programa tão famoso?

Julia - Trabalhar lá é ter contato com o que há de melhor em tecnologia e cenários. As cidades cenográficas são maravilhosas e a estrutura que se monta para gravar uma externa é gigantesca. É também observar uma empresa grande funcionando, com muitos departamentos e divisões, que torna a produção mais sistemática. As pessoas se doam muito, pois a carga horária é puxada e a exigência é alta, seja do diretor ou da gerência para concluir os planos. Pude trabalhar com dramaturgia na série Mister Brau, no evento Criança Esperança e no programa ao vivo Encontro com Fátima Bernardes, que foi o que fiquei mais tempo.

Acontece Unimep - Qual foi o trabalho que desenvolveu no Encontro com Fátima Bernardes?

Julia - No Encontro, eu já trabalhei como produtora de externa, que são os Vts que gravamos na rua, e agora estava como produtora de plateia. Produzir uma plateia do programa da Fátima é tentar trazer pessoas com conteúdo e histórias boas para serem entrevistadas. Ficamos dentro do estúdio em contato com a direção, dando as entradas nas mais variadas dinâmicas que acontecem durante o programa.

Acontece Unimep - O que você considera decisivo para o seu sucesso?

Julia - Não sei se sucesso seria a palavra, pois estou só no começo da minha carreira e ainda buscando esse sucesso. Mas para me manter lá foi decisivo ter conhecimento técnico, saber lidar com as pessoas, ter agilidade para resolver os problemas e sempre ficar atenta para aprender coisas novas.

Acontece Unimep - Quais seus planos para o futuro?

Julia - Hoje estou de mudança de país. Vou estudar, fazer pós e entender melhor em que área do audiovisual eu realmente quero trabalhar, pois ainda tem muita coisa para buscar.

Acontece Unimep - Quais dicas você daria para outros alunos que desejam crescer em suas carreiras?

Julia - Minha dica é: sempre buscar cursos da área reconhecidos, pois isso tem bastante peso para quem contrata e é ótima fonte de contatos. Além de buscar conhecimento e não parar nunca, nossa área exige isso.

 

Texto: Serjey Martins
Edição: Celiana Perina
Fotos: divulgação
Última atualização: 17/03/2017