Você está aqui: Página Inicial / Notícias / Ex-aluno de eng. química fala sobre realização, mercado e profissão

Ex-aluno de eng. química fala sobre realização, mercado e profissão

por Universidade Metodista de Piracicaba — publicado 27/04/2015 16h03, última modificação 26/04/2016 18h52

2015 é o ano dos engenheiros. Segundo relatório do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) o país precisará de 600 mil a 1,15 milhão de profissionais para atender a expectativa das indústrias até 2020. Frederico Pasquot Kivits, 34, engenheiro químico graduado pela Unimep em 2005, afirma que esses dados condizem absolutamente com a realidade profissional: “uma vez que estamos vivendo em crescente desenvolvimento onde se faz necessário desenvolvimento, pesquisas e outros processos. Daí a necessidade de engenheiros químicos, civis, de automação, dentre outros."

Apesar de a área atualmente estar em alta, a incerteza do mercado foi um dos desafios superados por ele ao iniciar a profissão. “A dúvida era se eu conseguiria atuar dentro do meu ramo de trabalho”, conta. Atualmente, Kivits trabalha como engenheiro de qualidade na Goodyear, de Americana e é pós-graduado em gestão de pessoas pelo Instituto Brasileiro de Mercado de Capitais (IBMEC). Ele é o entrevistado do curso de engenharia química da universidade para a série Ouro da Casa, que tem a proposta de destacar as conquistas de unimepianos de distintos cursos. Confira os melhores trechos da entrevista:

Acontece Unimep – Por favor, pode resumir a sua trajetória profissional após a graduação na Unimep?

Frederico Pasquot Kivits – Ingressei na Goodyear por meio de processo de estágio (trainee) e estou vinculado à empresa desde 2003. Durante o curso de engenharia química realizava o estágio supervisionado na Goodyear e, depois da graduação, ocorreu a efetivação como analista de qualidade, passando a supervisor de laboratório e engenheiro de produto.

Acontece Unimep – Até o momento, qual foi o fato mais significativo da profissão?

Kivits – Poder crescer dentro de uma empresa multinacional e ser reconhecido pelo meu trabalho, porque isso nos dá mais inspiração para continuar enfrentando os desafios, que não são poucos.

Acontece Unimep – Por que escolheu a área de engenharia química? 

Kivits – Desde o colegial a minha matéria preferida era química, então tinha mesmo que cursar engenharia química.

Acontece Unimep – Por que escolheu a Unimep e o que a universidade significa para você? 

Kivits – É uma universidade renomada e com profissionais capacitados.

Acontece Unimep – Cite três dicas que podem auxiliar um engenheiro químico recém-graduado ou alunos?

Kivits – Tenha uma visão inovadora, tenha flexibilidade e assuma responsabilidades.

 

Texto:  Angela Rodrigues
Fotos: divulgação
Coordenação/edição de texto: Celiana Perina
Última atualização: 27/04/2015

registrado em: