Você está aqui: Página Inicial / Notícias / Unimepiana fala sobre os desafios e conquistas de intercâmbio nos Estados Unidos

Unimepiana fala sobre os desafios e conquistas de intercâmbio nos Estados Unidos

por Angela Rodrigues publicado 17/03/2019 08h00, última modificação 18/03/2019 14h39

A universitária Lara Aguiar Fernandes, 24, que cursa o 5º semestre de negócios internacionais teve a oportunidade, no último semestre, de residir por quatro meses na cidade de Marietta, localizada em Ohio, nos Estados Unidos. Pela primeira vez, a aluna participou de um intercâmbio e realizou o sonho de conhecer os Estados Unidos. A internacionalização é um dos diferenciais da Unimep, que possui convênios e parcerias com instituições de ensino em mais de 25 países.

Por meio dessa experiência internacional, Lara estudou e residiu na instituição Marietta College, no período de agosto a dezembro. Em entrevista à equipe do Acontece Unimep, ela falou sobre a rotina os principais aprendizados, as conquistas e desafios superados com a experiência internacional. Além de graduanda na Unimep, Lara também é bacharel em relações internacionais pela Unesp. Acompanhe os melhores trechos da entrevista:

Acontece Unimep – Como surgiu a oportunidade de participar do intercâmbio?
Lara Aguiar Fernandes – Viajar para os Estados Unidos sempre foi um sonho. Já tinha o objetivo de fazer intercâmbio desde a minha 1ª graduação e, quando ingressei na Unimep, tive conhecimento das parcerias internacionais com outras universidades, inclusive nos EUA. Em 2018, decidi que tentaria fazer o intercâmbio e analisei todas as possibilidades e locais disponíveis. Foi, então, que tive contato com o site do Marietta College, onde pude conhecer mais sobre a universidade, os cursos de graduação e as oportunidades oferecidas e optei por esse lugar. Em março de 2018, teve início o processo de seleção e fiz a minha aplicação. 

Acontece – Resumidamente, como foi a sua rotina nesse período?
Lara – As minhas aulas eram durante manhã e tarde, com exceção de Vendas, que era noturna. Fui tutora de espanhol (o College possui um centro de tutoria onde os próprios alunos trabalham como tutores de várias disciplinas). Também participei de mesa de conversação de espanhol quinzenal. Fiz parte da organização/clube chamado "Global Connections", na qual, durante todo o semestre, éramos par de um estudante nativo americano (e isso ajudou muito a conhecer ainda mais a cultura e a treinar o inglês). A rotina é muito intensa, as aulas eram complexas e com bastante conteúdo. Praticamente em todas as disciplinas, nós tínhamos atividades a serem feitas para a aula seguinte, além da quantidade de provas aplicadas ao longo do semestre serem maiores que aqui. As salas de aula são menores (máximo de 20 alunos por turma) o que possibilitou ter contato muito mais próximo com os professores e colegas. Busquei fazer aulas/atividades durante o dia todo para poder aproveitar ao máximo o que o College tinha a me oferecer.

Acontece Unimep – Como essa experiência internacional contribuiu para a sua formação?
Lara – O 1º ponto a destacar é o inglês. Comecei a estudar inglês desde pequena e isso ajudou muito. Logicamente, toda a base que eu tinha foi fundamental para a escrita dos textos acadêmicos e para as aulas, mas nas conversas informais, eles usam muitas gírias e expressões, assim como nós, e isso só aprendi porque tive a oportunidade de passar esse tempo lá. Em segundo, o Marietta College segue uma filosofia de ensino diferente da maioria das universidades nos Estados Unidos, chamada Liberal Arts. Os pilares do Liberal Arts são fortes habilidades analíticas e de comunicação. A partir do 3º ano, os alunos escolhem suas disciplinas em suas áreas de interesses (logicamente que existem disciplinas obrigatórias a serem cumpridas). O aluno pode ou não ingressar no College com sua "Major" escolhida ("maior" área de interesse do estudante, aquilo que conhecemos como curso de graduação; caso optem por decidir depois, eles têm até o final do 2º ano para escolher) e uma "Minor" (pode ser feita em uma área totalmente diferente da que foi escolhida como graduação). No meu caso, principalmente pelo fato de ser intercambista, tive a oportunidade de cursar as disciplinas que mais me interessaram e que se encaixavam dentro da minha área de estudo. Essa liberdade de escolha faz com que os estudantes ampliem muito mais seus conhecimentos e a ênfase em comunicação e análise crítica são fundamentais no cenário mundial atual. 
 
Acontece Unimep – Quais foram os principais desafios superados?
Lara – Acredito que o maior deles foi o de estar "sozinha" em um lugar totalmente novo e desconhecido. Meus pais, minha família e a família de brasileiros que conheci lá foram fundamentais nesses quatro meses, mas, o processo de adaptação ao estilo de vida, a rotina, a alimentação e a uma realidade completamente diferente não é fácil. Paciência e perseverança. Entender que pouco a pouco tudo se encaixava e não desistir diante dos desafios do caminho. O ritmo das aulas e das atividades era intenso e a carga horária que os alunos dedicam aos estudos é bem maior que aqui. O fato de o College possibilitar aos alunos uma grade mais maleável não significa que a cobrança é menor, pelo contrário, os incentiva a serem ainda mais determinados. Compreender e conhecer esse estilo me possibilitou crescer pessoalmente, intelectualmente e do ponto de vista acadêmico. 

Acontece Unimep – Em relação à cultura, o que mais chamou a sua atenção e por quê?
Lara – Uma das maiores diferenças é a alimentação. Eles consomem muita massa (pizza, macarrão, hambúrguer) e fritura, então no primeiro mês foi muito difícil a adaptação. Além disso, existem restaurantes de fast-food para todos os tipos de comida (desde o café da manhã até o lanche da madrugada) porque a ideia de que eles não querem perder tempo com alimentação para realizar suas atividades diárias é real. Destaco também a questão do nacionalismo. A bandeira do país está em todos os lugares (casas, lojas, escolas, bancos, ruas, comércios); o hino nacional é tocado/cantado antes de qualquer jogo, independente do lugar, e o respeito deles para com esse momento é de arrepiar. Tive a oportunidade de acompanhar o final da campanha e o período eleitoral das eleições para governador e população participa ativamente de todos os debates, seja acompanhando pela TV, enviando perguntas online ou mesmo indo aos debates pessoalmente. Ao vê-los contar a história do próprio país ou até mesmo comentar sobre os acontecimentos políticos, sociais, econômicos, é possível perceber o quanto eles amam estar lá e o quanto querem participar ativamente da história do país. 

Acontece Unimep – Pode contar um episódio ou experiência que marcou o seu intercâmbio e por quê?
Lara – É difícil escolher um único momento, o intercâmbio em si já é uma experiência muito marcante. Mas uma das características que mais me chamou atenção foi como as pessoas (dentro e fora do College) são educadas e respeitosas umas com as outras. Os alunos são extremamente respeitosos com os professores e vice-versa, tanto pessoalmente quanto ao escrever um e-mail, por exemplo. Os funcionários são sempre muito solícitos. Acostumei-me a cumprimentar todas as pessoas, independentemente de idade e se conhecia ou não, porque eles fazem isso sempre. Outra característica que surpreendeu bastante foi a celebração de feriados e mudanças de estação. Ao longo do ano, são poucos os feriados nacionais, mas cada um é celebrado de forma única e especial. Pude acompanhar alguns: Labor Day (Dia do Trabalho), Veterans Day (Dia dos Veteranos), Halloween e Thanksgiving Day (Dia de Ação de Graças), além da preparação para o Natal e Ano Novo. É muito curioso como eles enfeitam as casas e é muito bonito ver as decorações. Além dos feriados, a troca de estações também é muito celebrada, porque as mudanças de clima e paisagens são muito visíveis e, principalmente, porque cada início de uma nova estação representa algo diferente para eles (o Fall - Outono, por exemplo -, que pude acompanhar enquanto estava lá - representa a época da colheita e o Thanksgiving Day é o dia de celebrar e agradecer por esse momento). As ruas são enfeitadas, os comércios mudam suas decorações e, muitas vezes, eventos são organizados para celebrar esses momentos. 

Acontece Unimep – Como a Unimep auxiliou você nessa experiência internacional?
Lara – A Unimep foi fundamental para que eu realizasse esse grande sonho. Graças ao convênio internacional que temos com o Marietta College tive a oportunidade de passar esses quatro meses lá. Além disso, a profª Aline, que também é coordenadora do curso de negócios internacionais, me ajudou muito desde que decidi que faria o intercâmbio. Sou muito grata à Unimep, a Aline, ao professor Rogério Teixeira e a todos os envolvidos no processo e que trabalham na universidade, pois de alguma maneira contribuíram para que tudo desse certo.

Acontece Unimep – Pode destacar uma mensagem aos alunos que também buscam participar de um intercâmbio?
Lara – A todos aqueles que têm esse sonho de realizar um intercâmbio e conhecer outro país: não desistam. Por mais difícil que seja o caminho, vale muito a pena. A oportunidade de descobrir uma nova cultura e praticar outro idioma é indescritível e a sensação de realizar um sonho vale cada segundo de esforço para torná-lo real. São esses momentos que nos fazem enxergar quão grandes e capazes somos e, que, quando nos dedicamos e focamos nos nossos objetivos, podemos ir mais longe do que imaginamos. E, se fica uma lição de tudo isso que vivi é a gratidão: a quem me ajudou a concretizar esse sonho, a quem torceu por mim, a todas as pessoas que conheci no College e que me ajudaram efetivamente em minha permanência nos Estados Unidos. 

 

Texto: Assessoria de Comunicação Unimep
Fotos: acervo pessoal Lara Fernandes
Última atualização: 26/02/2019