Você está aqui: Página Inicial / Notícias / Motivos e impactos das revoltas árabes são temas de debate

Motivos e impactos das revoltas árabes são temas de debate

por Universidade Metodista de Piracicaba — publicado 29/03/2011 16h47, última modificação 26/04/2016 18h47

Com os recentes conflitos nos países árabes, o mundo acompanhou uma série de mudanças e transformações políticas. Os motivos e características dessas revoltas, além dos possíveis impactos que elas trarão ao Brasil, irão conduzir o debate Revoltas Populares nos Países Árabes, a ser promovido na próxima quinta-feira, 31, a partir das 19h30, no Teatro Unimep. Promovido pelo curso negócios internacionais da Unimep, o encontro reúne como expositores professores com ascendência árabe. É aberto a alunos e à comunidade. A entrada é um litro de leite, a ser doado ao Lar Betel. 

Participam como palestrantes Lejeune Mirhan, professor arabista (que estuda a língua e a civilização árabe), e que atuou como docente da Unimep entre 1986 e 2006, e Mohamed Habib, docente da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), pró-reitor e vice-presidente do Instituto de Cultura Árabe, em São Paulo. Atuará como mediador Cristiano Morini, coordenador do curso de negócios internacionais da universidade. 

CONFLITOS 

Dentre os temas a serem mencionados pelos docentes estão os motivos de as revoltas ocorrem simultaneamente em 12 países árabes e a análise de alguns conflitos ocorrerem como revoltas, enquanto outros são guerras civis. Além disso, os docentes irão comentar a intervenção da Organização das Nações Unidas (ONU) na Líbia. Dessa questão, Morini participará com informações relacionadas às questões internacionais. Ele afirma que um dos pontos mais polêmicos dos conflitos se refere ao direitos humanos. “Além da Declaração Universal dos Direitos Humanos, existe também, desde 2004, uma declaração dos direitos humanos árabes. São declarações distintas, mas que trazem elementos em comum”, afirma. Já em relação aos reflexos desses conflitos no Brasil, Morini aponta possíveis mudanças no cenário econômico. 

“O valor do barril de petróleo, por exemplo,  que em fevereiro, era R$ 90, custa R$ 115. Isso significa um aumento de quase 25% num espaço de tempo muito curto. E pode trazer outras mudanças, inclusive para Piracicaba”, afirma o professor. 


PALESTRANTES

Os dois palestrantes são docentes envolvidos e atuantes em iniciativas e pesquisas relativas aos países árabes. Além de professor, Lejeune Mirhan é sociólogo, escritor, membro da Academia de Altos Estudos Ibero-Árabe de Lisboa e diretor do Instituto Jerusalém do Brasil (IJB). Já Mohamed Habib, é docente na Unicamp e vice-presidente do Instituto da Cultura Árabe, em São Paulo, dentre outras funções. 

ANOTE – Debate Revoltas Populares nos Países Árabes. Dia 31 de março, às 19h30, no Teatro Unimep (rodovia do Açúcar, km 156, Piracicaba). Entrada: 1 litro de leite. Informações: (19) 3124-1507. 


Texto: Angela Rodrigues
Edição e jornalista responsável: Celiana Perina
Fotos: acervo de imagens
Última atualização: 29/03/2011

registrado em: