Você está aqui: Página Inicial / Notícias / Pesquisa na Unimep: 93 projetos e 63 grupos certificados

Pesquisa na Unimep: 93 projetos e 63 grupos certificados

por Universidade Metodista de Piracicaba — publicado 05/05/2015 11h27, última modificação 26/04/2016 18h52

Se é a partir de pesquisa que se produz conhecimento novo, na Unimep muitas são as possibilidades disponíveis a alunos de graduação e de pós-graduação interessados em produzir ciência. Além do ensino em sala de aula, o diálogo com o conhecimento na Unimep também ocorre por meio da participação em grupos de pesquisa e do desenvolvimento de projetos de iniciação científica e tecnológica. As iniciativas estão vinculadas em sete áreas do conhecimento: ciências da saúde; ciências humanas; comunicação; direito; engenharia, arquitetura e urbanismo; gestão e negócios e odontologia.

Atualmente são 93 os projetos de iniciação científica e tecnológica oferecidos pela universidade aos alunos de graduação, em parceria com o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). Os projetos estão divididos em 43 bolsas Fapic/Unimep (Programa de Apoio à Formação Científica Discente da Unimep); 44 bolsas Pibic/CNPq (Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica/CNPq) e outros seis projetos desenvolvidos por alunos voluntários. Além desses, a universidade oferece também outras cinco bolsas Pibiti/CNPq (Iniciação em Desenvolvimento Tecnológico e Inovação) para graduandos.

A produção do saber também se dá com os grupos de pesquisa. Atualmente são 63 grupos certificados pela Unimep. “Participar de um grupo de pesquisa que reúne pesquisadores experientes e seus orientandos de iniciação científica, mestrado e doutorado e poder inserir-se em linhas de pesquisa e projetos coletivos favorece a inserção no campo de conhecimento e valoriza a pesquisa em rede”, afirma a professora Renata Cristina Oliveira Barrichelo Cunha, coordenadora de Pesquisa e Pós-Graduação da Unimep.

Segundo conta, um grupo de pesquisa é definido como um conjunto de pesquisadores, estudantes e pessoal de apoio técnico, organizados em torno de linhas de pesquisa e de uma ou duas lideranças, que compartilham as instalações de pesquisa e seus equipamentos.

PARTICIPAÇÃO

Para participar de um grupo de pesquisa, não é preciso estar vinculado a um programa de pós-graduação cadastrado no CNPq, mas é preciso estar abrigado em uma instituição autorizada pela agência, como é o caso da Unimep.

Na universidade, para ingressar em um grupo de pesquisa é preciso que o líder ou os líderes sejam docentes da instituição. Eles são os responsáveis por incluir alunos de graduação e de pós-graduação nos grupos. “Os pesquisadores não precisam ser, necessariamente, da própria Unimep. Pode haver pesquisadores de outras instituições que trabalham juntos em algumas linhas de pesquisa do grupo. Porém, não há como associar um grupo a duas instituições. O levantamento de dados do CNPq é centralizado em uma única instituição de pesquisa, que é a que cadastra seus líderes e certifica seus grupos”, acrescenta a docente.

JOVENS PESQUISADORES

A possibilidade de desenvolver ciência na Unimep está disponível até mesmo para aqueles que ainda pretendem ingressar na universidade. São 18 as bolsas disponíveis neste semestre para estudantes do ensino médio, por meio do Programa Institucional de Bolsas Iniciação Científica Júnior do CNPq (Pibic-EM). A iniciativa, oferecida desde 2013 na universidade, é uma parceria entre a instituição e o CNPq, com o objetivo de despertar a vocação científica e incentivar talentos  entre  alunos do ensino médio em atividades de pesquisa.

Texto: Angela Rodrigues
Fotos: Fábio Mendes
Coordenação/edição de texto: Celiana Perina
Última atualização: 05/05/2015

registrado em: