Você está aqui: Página Inicial / Notícias / Profª participa de Seminário Internacional de Empresas Familiares

Profª participa de Seminário Internacional de Empresas Familiares

por Universidade Metodista de Piracicaba — publicado 04/11/2011 14h16, última modificação 26/04/2016 18h48

A participação da professora da Faculdade de Gestão e Negócios da Unimep, Ana Maria Carrão, no Seminário Internacional de Empresas Familiares, promovido pelo Instituto de Ensino e Pesquisa (Insper), em São Paulo, nos últimos dias 19 e 20, pode fortalecer as atividades de pesquisa do curso de administração da Unimep. É que o Insper tem dentre suas ropostas a de criar de um núcleo de empresa familiar, ainda em fase de formação, que deverá reunir pesquisadores para discutir e compartilhar conhecimentos e experiências acerca do tema. 

“Tive o privilégio de ser convidada para integrar esse grupo. Será o coroamento da dedicação do grupo de pesquisa do curso de administração, que tem as empresas familiares como linha de pesquisa, no caso de a proposta se efetivar”, conta a docente.

SEMINÁRIO 

O seminário internacional do qual Ana participou, trouxe ao Brasil o pesquisador norte-americano Joseph Astrachan, docente da Kennesaw State University e editor-chefe do Journal of Family Business Strategy. Na ocasião, ele apresentou pesquisa sobre o tema. No dia 19, Ana participou de uma reunião restrita ao grupo de pesquisadores do Insper interessados em
estudos sobre empresas familiares. A docente foi a única pesquisadora externa ao instituto convidada a participar do encontro. 

Já no dia 20, durante o seminário, ela acompanhou os apontamentos de Astrachan, em torno da divergência existente entre o que os consultores das empresas familiares propõem às empresas e o que os resultados das pesquisas norte-americanas indicam. 

“Em síntese, nem tudo o que a consultoria propõe é convalidado pelas pesquisas. É importante destacar, também, que nos Estados Unidos a pesquisa sobre empresas familiares já tem algumas décadas e muito se tem produzido com bastante profundidade a respeito. Infelizmente, no Brasil, prevalece o senso comum sobre esse segmento empresarial”, conta.

Edição e texto: Assessoria de Comunicação e Imprensa
Fotos: Banco de imagens e Fábio Mendes
Última atualização: 04/11/2011

registrado em: