Você está aqui: Página Inicial / Notícias / Professor chileno desenvolve atividades no campus Santa Bárbara

Professor chileno desenvolve atividades no campus Santa Bárbara

por Universidade Metodista de Piracicaba — publicado 05/06/2014 12h27, última modificação 26/04/2016 18h51

Falar sobre o restauro na arquitetura chilena, apoiar projetos de pesquisa e extensão e participar de atividades e oficinas relacionadas à arquitetura de terra e sistemas construtivos são algumas das ações que Álvaro Riquelme Bravo (foto ao lado), professor vindo de Valparaíso, Chile, promove neste semestre com alunos e docentes do curso de arquitetura e urbanismo da Unimep. Bravo, que está no Brasil pela primeira vez como professor visitante convidado da Cátedra Unesco – Arquitetura de Terra e Desenvolvimento Sustentável permanecerá no campus barbarense até 27 de junho.

“Quero transferir conhecimentos que são próprios da minha formação em arquitetura em madeira. Estamos fazendo um mix, que é a mistura da terra e da madeira em sistemas construtivos, além de uma proposta para o desenvolvimento de um projeto, no Chile, por meio do qual os alunos possam sair do Brasil para conhecer outra realidade e se vinculem em um projeto em concordância com o programa pedagógico. Espero que esse estágio não acabe com o semestre, penso em uma colaboração maior, porque nosso objetivo é levar aos alunos atividades e projetos relacionados a técnicas construtivas tradicionais que podem ser aplicadas na contemporaneidade”, conta ele.

Ao longo de sua trajetória acadêmica e profissional, Bravo desenvolveu atividades relacionadas à restauração e técnicas tradicionais de construção na instituição Valparaíso Duoc UC, no Chile, e fundou a empresa Xiloscopio Restaurações Ltda., que realiza trabalhos de restauração arquitetônica.

IMPRESSÕES

Vindo de um país muito sísmico e cuja arquitetura trabalha muito sistemas de alvenaria, ele cita as condições climáticas e a gastronomia dentre as principais diferenças entre os dois países.

“Aqui faz muito calor, transpiro bastante, e observei que as pessoas estão sempre fora das casas, nas ruas, por um aspecto climático. Por isso, penso que vocês são muito mais abertos, mais livres. Nós, chilenos, somos mais retraídos”. Já em relação à gastronomia a preferência até o momento vai para a culinária mineira. “Gostei muito do pão de queijo, é fenomenal. Lá no Chile, não temos isso. Essa gastronomia é muito saborosa. Também comi algumas frutas que não conhecia e pastéis”, ressalta.

Sobre a Unimep, as impressões também são positivas. “A universidade me pareceu muito sólida, com um campus muito grande, lindo e muitos espaços para que os estudantes possam desenvolver atividades. Os espaços acadêmicos são adequados, com muitos equipamentos e infraestrutura”, destaca ele. De acordo com o docente da Feau Eduardo Salmar Taveira (à direita na foto), a passagem do chileno pela Unimep enriquece as atividades disciplinares do curso de arquitetura e urbanismo, a partir de colocações, observações, atitudes práticas e experiência.

“O fato de a gente trazer um professor agrega uma participação direta dentro da disciplina, com as suas colocações, observações e atitudes práticas. E há outros projetos de extensão que podem surgir, principalmente na especialidade dele, a arquitetura da madeira”, conta Salmar.


Texto: Angela Rodrigues
Fotos: Bob Calligaris
Edição/coordenação: Celiana Perina
Última atualização: 05/06/2014

 

registrado em: