Você está aqui: Página Inicial / Notícias / Professores pesquisam alternativas de tecnologia ambiental

Professores pesquisam alternativas de tecnologia ambiental

por Universidade Metodista de Piracicaba — publicado 12/11/2010 09h38, última modificação 26/04/2016 18h46

Analisar as possibilidades que recursos tecnológicos podem gerar em favor do meio-ambiente, por meio de projetos científicos, é o mote das pesquisas científicas desenvolvidas pelos professores Carla Fabiana S. Rombaldo e Manoel Orlando Alvarez Mendez, da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Unimep. Além das aulas e outras atividades acadêmicas que exercem. O trabalho conta com a participação de oito alunos do curso de engenharia química do campus e é coordenado por Aparecido dos Reis Coutinho, responsável pelo laboratório e docente das disciplinas física geral e física experimental dos cursos de engenharia do campus Santa Bárbara. 

Graduada em engenharia química pela Unimep, mestre na mesma área pela Unicamp e atualmente docente dessa graduação e de engenharia de alimentos e química industrial na Unimep, Carla coordena o projeto Preparação e Caracterização de Materiais Carbonosos Ativados a partir de Fibras Naturais. A pesquisa tem como matéria-prima fibras de fontes renováveis como sisal, juta e rami, entre outras. Por meio de ativação física em atmosfera oxidante, os materiais carbonosos (carvão e fibras) são preparados a partir de tratamentos apropriados da matéria prima. Carla afirma que o objetivo é analisar as possibilidades da utilização dessas fibras como meio filtrante para eliminação de poluentes em geral. 

“No teste para remoção de gases, o resultado foi positivo em relação ao elemento SOx, que é o causador de chuvas ácidas e que em alta concentração pode ser tóxico”, detalha. A pesquisadora acrescenta que os estudos do projeto, inédito e pioneiro no país, tiveram início em 2006 com auxílio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp) e seguirão pelos próximos três anos. “Com o aperfeiçoamento do processo de fabricação, há possibilidade dessas fibras ajudarem na retirada dos compostos orgânicos solúveis em água, em caso de derramamento de petróleo”, completa.


GÁS NATURAL 

Já o projeto de doutorado de Mendez, graduado em engenharia química pela Unimep, mestre na área pela Unicamp e atualmente professor nos cursos de engenharia química e química industrial, é fruto de uma parceria entre a Unimep e a Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). Intitulada Estudo da Dinâmica de Armazenamento de Gás Natural em Coque de Petróleo Ativado, a pesquisa visa descobrir se o coque de petróleo (resíduo das refinarias de petróleo, essencialmente constituído de carbono) ativado pode ser aplicado no processo de armazenamento de gás natural.

Texto: Angela Rodrigues
Edição: Celiana Perina
Fotos: Fábio Mendes
Última atualização: 11/11/2010

registrado em: