Você está aqui: Página Inicial / Notícias / Projeto de alunos e docentes de ciências biológicas incentiva o estudo da vida aos estudantes da escola básica

Projeto de alunos e docentes de ciências biológicas incentiva o estudo da vida aos estudantes da escola básica

por Angela Rodrigues publicado 19/01/2019 05h00, última modificação 21/02/2019 14h06

“Bio na Escola - Sonhando Juntos o Futuro” é o projeto que, ao longo de todo o último semestre incentivou alunos da educação básica ao estudo da vida, além de aproximar os estudantes dessa etapa de ensino da universidade. A iniciativa, desenvolvida por alunos e docentes do curso de ciências biológicas da Unimep, promoveu oficinas e rodas de conversa relacionadas às diversas áreas da biologia.

Os eventos ocorreram no Laboratório de Biologia, localizado no campus Taquaral, e também em distintos espaços escolares. Em novembro, o grupo recebeu a visita de alunos do Colégio Piracicabano e visitou a Escola Estadual João Alves de Almeida e uma escola municipal. Já em dezembro, esteve na Escola Estadual Edson Rontani. Nesses encontros, alunos e docentes apresentaram temas escolhidos pelas próprias escolas e, muitas vezes, associados aos conteúdos desenvolvidos pelos professores. Dentre eles o conhecimento e a prevenção de acidentes com animais peçonhentos; prevenção, sintomas e tratamento doenças como dengue, chikungunya e zika; produção de hortas e composteiras; evolução animal e vegetal.

Mariana Nardy, docente do curso de ciências biológicas da Unimep e coordenadora da iniciativa, conta que o objetivo principal é reduzir a distância entre os conhecimentos produzidos na escola básica e na universidade, para despertar sentidos sobre o estudo da vida entre os alunos da escola básica. “Além de contribuir com a divulgação científica de conteúdos importantes para a comunidade, o projeto inclui e acolhe a comunidade dentro da universidade, podendo promover, sobretudo, a capacidade de sonhar dos nossos jovens”, afirma ela.

Além de Mariana, participam do projeto Bio na Escola como organizadores os docentes da graduação: Felipe Godoy, Bruna Ibanes Aguiar e Sílvia Gobbo; a técnica do Laboratório de Biologia da Unimep, Ana Hayashi Trevizor; e os alunos do curso: Pedro Henrique Vieira, Diego Guidolim, Murilo Gustinelli, Flavia Correr, Julia Lopes Nalin, Vinicius Innocentini, Maine Rafael, Thainá Municelli Cordeiro e Silvia Lais Beltrame. A equipe conta, também, com o apoio da professora Leda Rodrigues de Assis Favetta, coordenadora da graduação ciências biológicas e assessora da Reitoria para a área da Saúde, e dos estudantes Janaína Santos, Jamile Souza, Fábio Gomes, Fernanda Mendes e Keite Valverde.

Para os universitários, Mariana destaca que o principal resultado é a formação para a cidadania. “O contato com a realidade social, ambiental, econômica e cultural externa à universidade permite que os alunos tenham experiências que promovem a alteridade e a empatia, além do exercício da autonomia, liberdade e responsabilidade – princípios básicos da cidadania. Além disso, o fato dos alunos estarem envolvidos em todas as etapas e setores do projeto (contato com as escolas, planejamento e desenvolvimento das atividades, produção de material didático e certificador) extrapola os conteúdos curriculares do curso”, destaca.

INÍCIO – O projeto Bio na Escola nasceu após uma sequência de experiências, conta a professora. “Para a finalização da disciplina Práticas Pedagógicas em Ciências e Biologia, no primeiro semestre de 2018, os licenciandos do curso organizaram e desenvolveram a oficina “Vida de Biólogo: uma tarde de experiências”, realizada junto aos secundaristas da Escola Estadual Carolina Mendes Thame. A partir desta primeira vivência, os universitários organizadores da 17ª Semana de Estudos da Biologia (SerBio) incluíram uma programação especial para os estudantes da escola básica. E, tivemos um retorno muito maior que o esperado: recebemos entre 60 a 70 alunos por dia ao longo da SerBio”, afirma Mariana.

Ela diz que com as atividades desenvolvidas na SerBio, os alunos se sentiram muito motivados e desejavam que a experiência vivenciada no evento continuasse. Nesse sentido, a docente e os alunos da graduação criaram um grupo no aplicativo WhatsApp, por meio do qual divulgaram a proposta e agendaram a primeira reunião para concretizar o projeto denominado pelos componentes de Bio na Escola.

“A partir deste encontro, nos reunimos todas às quintas feiras, entre 18 e 19h, até o fim do semestre. Com o tempo, o grupo foi conquistando mais membros e aceitando novos desafios, como, por exemplo, trabalhar com crianças da educação infantil. Hoje, temos um grupo consolidado e unido, envolvendo estudantes das duas modalidades do curso (licenciatura e bacharelado), além da coordenadora, técnicos de laboratório e professores que “abraçaram” este sonho”, destaca.

Além dos graduandos, a docente e coordenadora fala sobre a participação de ex-alunos na atividade. “Não posso deixar de destacar a colaboração do ex-aluno, Fábio Eugênio! Ele conseguiu captar a essência do projeto e criou a arte que hoje é a nossa “marca””, complementa a docente.

O projeto retomará as atividades ao longo desse ano. Para saber outros detalhes sobre o projeto Bio na Escola, acesse: https://bit.ly/2StzPpA

 

Texto: Assessoria de Comunicação e Imprensa Unimep
Fotos: acervo pessoal de alunos e docentes do curso de ciências biológicas Unimep
Última atualização: 13/02/2019