Você está aqui: Página Inicial / Notícias / Projeto Rondon: com operação Portal do Sol alunos irão para Paraíba

Projeto Rondon: com operação Portal do Sol alunos irão para Paraíba

por Universidade Metodista de Piracicaba — publicado 16/01/2015 10h56, última modificação 26/04/2016 18h52

O aluno do curso de odontologia Bruno Mendes Aguiar completará 26 anos no dia 24 de janeiro e conta já ter ganhado o melhor presente que poderia receber: a oportunidade de ajudar pessoas por meio do conhecimento e praticando ações solidárias. Dos dias 22 de janeiro a 8 de fevereiro ele fará parte da equipe que participará da operação Portal do Sol do Projeto Rondon. Nesse período, Aguiar e outros sete universitários de distintos cursos da Unimep permanecerão em Pirpirituba, Paraíba, município no qual desenvolverão atividades nas áreas de cultura, direitos humanos e justiça, educação e saúde para e com a população local.

Além de Aguiar, também compõem o grupo de rondonistas os universitários Caroline Bartier, que cursa psicologia; Janaína Paulino da Silva, aluna de nutrição; Karin Larissa Munhoz, que cursa relações internacionais; Lilian Cavalcanti do Prado, estudante de pedagogia; Raíza Cruz de Souza, aluna de psicologia; Stefane Cristina Oliveira Souza, aluna de fisioterapia e Thaís Fernanda Alves, universitária de farmácia. Acompanham o grupo os docentes Victor Augusto Forti, da Faculdade de Ciências da Saúde (Facis) e Maria Imaculada de Lima Montebelo, da Faculdade de Gestão e Negócios (FGN) da universidade.

De acordo com a professora Márcia Lima Vieira, coordenadora de projetos de extensão do Núcleo de Estudos e Programas em Educação Popular (Nepep) da Unimep, desde agosto o grupo se reúne para a elaboração e detalhamento dos planos de trabalho e outras atividades do projeto. Dentre elas estão: preparação para as oficinas de música e teatro para jovens, oficina na zona rural sobre INSS (Instituto Nacional do Seguro Social), atividades de recreação, oficina com jovens sobre sexo e sexualidade e também participação popular, mutirão ambiental, cursos de formação de merendeiras para a manipulação saudável de alimentos e de formação de professores.

EXPECTATIVAS 

Bruno Aguiar, que irá para o projeto Rondon pela primeira vez, conta que a sua expectativa está a mil. “É algo novo, único e no qual participarei ativamente para tentar mudar a realidade de uma comunidade. É um presente ter sido selecionado. Com certeza estarei aprendendo mais do que “ensinando” e, esse contato fora dos muros da universidade será algo inesquecível. Mais importante do que ir lá e trabalhar para a comunidade é aprender a trabalhar com a comunidade, trocando experiências, conhecimentos e principalmente identificando-me com as necessidades e dores”, destaca ele.

O aluno promoverá atividades voltadas à prevenção da saúde geral e principalmente bucal e irá trabalhar temas como educação sanitária básica para prevenção de parasitoses; saúde bucal em gestantes, idosos, crianças e adolescentes; câncer bucal; doenças sexualmente transmissíveis e sua direta relação com a boca. Sobre os resultados que essa experiência possibilitará, o universitário afirma que “após vivenciar o projeto, aprenderei a olhar com outra perspectiva as diversas realidades do país, a humanizar mais a minha futura profissão e ter carinho e atenção com a comunidade que não tem acesso a minha área e, muito significante: desenvolver um trabalho multidisciplinar, ou seja, aprendendo a atuar em equipe”.

Caroline Bartier, 24, aluna do 7º semestre do curso de psicologia e que já participou do Unimep na Comunidade, iniciativa semelhante ao Rondon que promove ações sociais regionais e nacionais, nos anos de 2012 e 2013, conta que o Rondon será uma experiência inovadora, por ser um projeto que dependerá de total dedicação e esforço para dar certo.

“Tenho certeza que será um projeto rico, que acrescentará muito na minha vida pessoal e profissional. As iniciativas das quais participei pela Unimep sempre acrescentaram muito, pois foi por meio delas que pude vivenciar o que realmente é a universidade, sair da sala de aula e conhecer o mundo fora. Portanto a experiência adquirida modificou a minha vida, o meu ver do mundo, consegui juntar os ensinamentos proporcionados pelo curso e aplicar na realidade”, afirma Caroline. A universitária desenvolverá atividades culturais e esportivas, cursos de formação de professores e encontro com jovens e adolescentes, dentre outras.


Texto: Angela Rodrigues
Fotos: divulgação
Edição/coordenação: Celiana Perina
Última atualização: 16/01/2015

registrado em: