Você está aqui: Página Inicial / Notícias / Projeto Rondon: unimepianos viajam à Bahia

Projeto Rondon: unimepianos viajam à Bahia

por Universidade Metodista de Piracicaba — publicado 08/01/2013 17h03, última modificação 26/04/2016 18h49
Oito alunos e dois professores de cursos distintos da Unimep viajam no dia 11 de janeiro, com destino à Bahia, para participar do Projeto Rondon – programa de atividades de extensão promovido por meio de parceria entre o Ministério da Defesa, municípios e universidades. Eles fazem parte da operação Canudos e irão permanecer no município até o dia 27 de janeiro para realizar, em comunidades locais, atividades voluntárias nas áreas de cultura, direitos humanos e justiça, educação e saúde. O trabalho será desenvolvido em conjunto com participantes da Universidade Estadual de Roraima (UERR).

Na Unimep, a iniciativa é intermediada pela Coordenadoria de Extensão e Assuntos Comunitários e pelo Núcleo de Estudos e Programas em Educação Popular (Nepep). A seleção dos participantes ocorreu em julho e, desde outubro, eles participam de reuniões de planejamento e elaboração do plano de trabalho a ser executado durante a viagem.

Rondonistas – A equipe que participa da operação Canudos é formada pelos alunos: André Correa Medolago, do curso de jornalismo; Beatriz Scarpari Amaral, do curso de administração; Ana Carolina Pires de Lima e Mahatima Fuentes, ambas de pedagogia; Tamires Salles de Oliveira, aluna de enfermagem; Fernanda Aparecida Faria e Silvia Aparecida Tavares, ambas de fisioterapia e também Ester Ferreira Leite, aluna do curso de música. O professor Victor Kraide Corte Real atuará como coordenador da operação enquanto Rosana Borges Zaccaria, como professora auxiliar. Ambos são docentes da Faculdade de Comunicação da universidade.

Viagem precursora – O professor Corte Real esteve dos dias 4 a 10 de novembro, em Macureré, local em que participou de viagem precursora da operação Canudos. Segundo ele, trata-se de uma cidade carente na qual os principais problemas encontrados ocorrem na área da saúde e giram em torno da falta de água, já que o local está há pelo menos dois anos sem chuvas significativas. “Conheci Macururé, no sertão da Bahia, tive como companheiro de viagem o professor Luis Guterres da UERR. Fizemos contato com as autoridades e analisamos a viabilidade de aplicação do plano de atividades, enviado pelo Nepep, quando retornarmos em janeiro com o grupo de alunos. Foi uma experiência sensacional. Essa é a primeira vez que participo do Projeto Rondon e espero poder participar sempre, pois é uma vivência realmente marcante.”, destaca Corte Real.

Texto: Elaine Pereira
Fotos: Fábio Mendes
Edição de texto: Angela Rodrigues
Última atualização: 08/01/2013
registrado em: