Você está aqui: Página Inicial / Notícias / Artigo - Dia do Coração Aquecido - Quando Deus nos surpreende

Artigo - Dia do Coração Aquecido - Quando Deus nos surpreende

por Angela Rodrigues publicado 26/05/2017 08h00, última modificação 26/05/2017 13h53

“Seis dias depois, tomou Jesus consigo a Pedro e aos irmãos Tiago e João e os levou, em particular, a um alto monte. E foi transfigurado diante deles; o seu rosto resplandecia como o sol e as suas vestes tornaram-se como o sol, e as suas vestes tornaram-se brancas como a luz.” Mateus 17.1-2

Servir a Deus é um ensinamento que recebemos quando iniciamos a nossa caminhada Cristã. Quando assim aprendemos, passamos a nos preocupar em ser um bom servo, fazer o que de melhor podemos para glorificar a Deus. Mas mesmo assim, acabamos tropeçando nas nossas próprias limitações pessoais e falta de entendimento em como servir a Deus em um mundo cheio de pecado e confusão. Quando damos conta de que não estamos sendo fieis a Deus, nos pesa no coração uma tristeza e inconformidade. Nos reprovamos e nos enchemos de perguntas sobre nossa fé, nosso desempenho, nosso merecimento, entre tantas outras coisas. E quando menos esperamos Deus nos surpreende com alguma situação, nos revelando o seu grande amor e comunhão que achávamos não ter, por conta das nossas falhas.

Foi o que aconteceu com os apóstolos Tiago, Pedro e João. Surpreendidos por Jesus em um momento que parecia ser corriqueiro, um momento de oração com o mestre como outros tantos. Sem explicações e aviso prévio, Jesus é transfigurado e eles assistem a tudo e ficam sem saber o que fazer. Mais a frente no texto, eles escutam a voz de Deus dizendo: “este é o meu Filho amado, a ele ouvi!” Deus está revelando aos três apóstolos que Jesus é o Cristo.

Foi exatamente isto que aconteceu com John Wesley no dia 24 de maio de 1738. Segue o relato que fez em seu diário:

À tarde fui, com pouca vontade, a uma reunião na Aldersgate Street (Londres); quando cheguei alguém estava lendo o prefácio de Lutero à Epístola de Paulo aos Romanos. Cerca das vinte horas e quarenta e cinco minutos, enquanto ele descrevia a mudança que Deus opera no coração mediante a fé em Cristo, senti o meu coração estranhamente aquecido. Eu senti que agora confiava realmente em Cristo, somente em Cristo, para salvação: e me foi dada a segurança de que Cristo havia perdoado os meus pecados, sim, os meus, e que eu estava salvo da lei do pecado e da morte.”

Em um momento que Wesley não estava bem, com muitos questionamentos em sua mente e preocupado com outras tantas atividades na igreja onde era pastor, foi convidado para participar de uma reunião de oração e mesmo contra a sua vontade aceitou o convite. Pois foi exatamente nesta ocasião que Wesley teve o seu momento particular com Deus. Posso dizer que, para Wesley, foi um momento semelhante à transfiguração de Jesus diante dos seus apóstolos. Uma transfiguração que ocorre em seu coração, no seu entendimento. Este acontecimento mudou totalmente sua disposição e desprendimento para a pregação do Evangelho. Se antes ele já o fazia com zelo, agora ele o faz com convicção, força e ânimo ainda maior.

Não devemos nos distrair com os sentimentos de fracasso e desânimos quando as coisas não estão indo como achamos ser o melhor. Confiar em Deus e seguir seus ensinamentos deve ser a nossa meta. Quando menos esperamos, Deus nos surpreende com sua presença e amor. Somos assim renovados e percebemos que tudo que podemos construir ou dedicar ao Senhor não depende das nossas forças, mas, sim, da presença de Cristo em nós.

 

Pastor Hércules Araújo, Pastoral Escolar do Colégio Metodista de Bertioga