Você está aqui: Página Inicial / Notícias / Quebrando barreiras: unimepiano cursa jornalismo aos 65 anos

Quebrando barreiras: unimepiano cursa jornalismo aos 65 anos

por Universidade Metodista de Piracicaba — publicado 07/05/2015 17h21, última modificação 26/04/2016 18h52

“Devemos aprender durante toda a vida, sem imaginar que a sabedoria vem com a velhice”; a frase, atribuída a Platão, se encaixa perfeitamente na história do unimepiano José Ferreira Filho, mais conhecido como Ferreira. Aos 65 anos, casado e pai de três filhos, ele já experimentou vários caminhos até cursar, desde o ano passado, jornalismo na Unimep. Formado em administração, técnico em edificações e engenharia humana, foi jogador de futebol (atacante), diretor comercial e gerente bancário.  Hoje, dono de sua própria empresa de construção civil, em Americana, ele conta que buscou o jornalismo para se aprimorar, pessoal e profissionalmente, e porque vê a graduação como um transformador social e cultural.

Ferreira, que mantém sempre elegância no diálogo, conta que está muito satisfeito e considera uma grande oportunidade: “ele me possibilita uma visão racional de como orientar melhor o meu cotidiano, além de difundir cultura, lapidar personalidade e interagir com eficiência no universo da comunicação global”.  Suas matérias preferidas são: assessoria de imprensa, comunicação e cidadania e deontologia. Na família, ele diz que todos têm formação em ensino superior e continuam estudando. Por isso, recebe apoio para continuar  e ressalta a importância de ser exemplo para seus filhos.

Para manter a saúde para tantas atividades, ele não deixa de praticar corridas diárias e fazer uma alimentação saudável. Além disso, escreve textos constantemente e mantém a mente sempre ocupada com a administração da sua empresa e com os estudos de jornalismo.

FUTURO

Os projetos para o futuro são diversos: “são tantos que já trabalho algumas ideias por antecipação. Tenho consciência que, para realizá-los, há muitos desafios a serem vencidos, num contexto de mercado globalizado, conectado e cada dia mais exigente e competitivo”. Ferreira pensa em abrir seu próprio veículo de comunicação ou fazer outros cursos de pós-graduação para se tornar professor e exercer a carreira por mais alguns anos.

Texto/foto:  Serjey Martins
Coordenação/edição de texto: Celiana Perina
Última atualização: 07/05/2015

registrado em: