Você está aqui: Página Inicial / Notícias / Saiba como tornar possível o sonho de intercâmbio

Saiba como tornar possível o sonho de intercâmbio

por Universidade Metodista de Piracicaba — publicado 11/01/2012 11h53, última modificação 26/04/2016 18h48

Fazer um intercâmbio é um grande diferencial, tanto para a vida profissional quanto pessoal, de qualquer estudante. Mas quando se escolhe ser um intercambista é preciso um amplo planejamento para que tudo ocorra como imaginado e se torne uma experiência memorável. Cabe ao aluno se inteirar das vagas oferecidas via internet e as oferecidas pela universidade. Nesse sentido, na Unimep são oferecidos intercâmbios e outras opções de mobilidade acadêmica por intermédio da Assessoria para Assuntos Internacionais. 

Nessas oportunidades há vagas na Alemanha, Argentina, Canadá, Espanha, Estados Unidos, Japão e México. Esses programas variam de uma semana a dez meses no exterior. Segundo o coordenador da Assessoria para Assuntos Internacionais da Unimep, Marcelo Leite, devido a grande demanda, há outras inúmeras oportunidades de intercâmbio. Muitos alunos se afastam da ideia de fazer intercâmbio por condições financeiras. 

No entanto, o que muitos não sabem, é que existem projetos científicos na Unimep, que contemplam parcerias internacionais, em que as despesas são pagas por agências de fomentos, como a Capes (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior) e CNPq (Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico). Um exemplo em que as despesas são pagas pelo governo é o programa Ciência sem Fronteira. 

Benefícios 

O intercâmbio é reconhecidamente uma grande oportunidade de sucesso na carreira profissional e amadurecimento pessoal. É uma experiência de viver em outro país, de se virar sozinho, dominar outro idioma e vivenciar uma cultura acadêmica muitas vezes diferenciada. “O aluno volta com outra cabeça, com maiores objetivos, com um olhar específico sobre sua própria realidade”, destaca o coordenador do curso negócios internacionais, Cristiano Morini. “Seja qual for o obstáculo, é preciso ter fé, independente de religião. Acreditar que é possível e que se tem capacidade. O resto é força de vontade”, destaca Leite.

Como chegar lá 

1. Consulte as oportunidades de intercâmbio que a Assessoria para Assuntos Internacionais da Unimep oferece. Consulte o unimep.br ou (19) 3124-1528;
2. Investigue se no curso que você faz na Unimep há projetos de pesquisa com intercâmbio;
3. Escolha o país em que quer estudar;
4. Procure oportunidades em sites de embaixadas e consulados;
5. Dedique-se aos estudos e tenha bom desempenho acadêmico;
6. Aperfeiçoe o idioma do país escolhido;
7. Prepare documentação exigida (passaporte e visto) com antecedência;
8. Identifique oportunidades e fique atento a datas de inscrição e seleção.


Para a viagem
Planejar-se financeiramente para que o dinheiro não acabe antes do tempo;
› Exercitar as emoções, pois vai viver longe dos familiares e amigos;
› Trabalhar a versatilidade para se adaptar a outra realidade;
› Pesquisar sobre a cultura, clima, alimentação e costumes do país onde vai morar.
Fontes: Cristiano Morini, Marcelo Leite e Renata Colasante.

Experiência
Alexandre A. Schiavuzzo Gualazzi, 8º semestre de direito, passou seis meses no México. “Foi uma vivência inesquecível! Morar sozinho, lavar as roupas, administrar o dinheiro, viajar para outras cidades do país, treinar o inglês, estudar as matérias vigentes naquela região e fazer novas amizades. Toda essa experiência é um imenso complemento para o crescimento pessoal e profissional. Foi tudo ótimo. Viajar é viciante”.

Vanessa Santos (foto ao lado), 21, estudante do 8º semestre de publicidade e propaganda, passou três meses no Panamá, em 2010. “Foi uma vivência insubstituível. A emoção dessa fase de intercâmbio foi uma das melhores que já vivi. Conhecer novas culturas, fazer novos amigos e conviver com uma sociedade diferente foi algo marcante, além de um forte acréscimo para o currículo. Sem dúvidas, uma grande experiência profissional e também pessoal”.

Choque Cultural
William Luis Bortolucci (foto topo), 22 anos, 8º semestre de direito, passou cerca de dois meses em Puebla/México. “Temos que ter em mente que estamos longe de casa e convivendo com pessoas que para nós são estranhas, com vícios e costumes totalmente diferentes dos nossos. A dificuldade na comunicação, a mudança de clima, a barreira do idioma e das diferenças de hábitos e estilos, tudo o que no começo era festa, posteriormente acaba incomodando um pouco. É o chamado choque cultural”.

Expectativa
“Estou ansioso com a viagem em janeiro de 2012 para os Estados Unidos. Com certeza será uma experiência única que vai contar muito tanto para a profissão quanto para a vida pessoal. Acho que todos que tiverem a chance devem aproveitá-la. Agradeço a Unimep pelo apoio e oportunidade”, João Ligo, 20, aluno do 4º semestre de letras-tradução.


Texto:
Elaine Pereira
Coodernação/ edição: Celiana Perina
Fotos: Fábio Mendes
Última atualização: 11/01/2012

registrado em: