Você está aqui: Página Inicial / Notícias / Seminário Internacional: 20 anos pioneiro em alta tecnologia

Seminário Internacional: 20 anos pioneiro em alta tecnologia

por Universidade Metodista de Piracicaba — publicado 03/10/2015 12h03, última modificação 26/04/2016 18h53

Das 20 edições anuais do Seminário Internacional de Alta Tecnologia promovidas, desde 1996, pela equipe do Laboratório de Sistemas Computacionais para Projeto e Manufatura (SCPM) da Unimep, mais de 4 mil profissionais já puderam conhecer em primeira mão as principais inovações tecnológicas na manufatura e no desenvolvimento de produtos e acompanhar os resultados da implantação dessas tecnologias no Brasil. Esse é um dos motivos que tornam o Seminário Internacional, que chega aos 20 anos, o mais importante do país em relação à apresentação de novas tecnologias e processos industriais. O evento é conhecido por reunir pesquisadores e profissionais nacionais e internacionais para apresentar o que há de mais inovador nessas áreas. A 20ª edição do Seminário ocorre na próxima terça-feira, dia 6, no Teatro Erotides de Campos, no Engenho Central, em Piracicaba. As inscrições podem ser feitas até o dia do evento, no portal: http://www.unimep.br/universidade/institucional/site/scpm-pt/index.php

O responsável pela organização e promoção do Seminário Internacional de Alta Tecnologia desde a primeira edição, é o prof. Klaus Schützer, que também coordena o Laboratório SCPM, ligado à Faculdade de Engenharia, Arquitetura e Urbanismo (Feau) da Unimep. Ao longo desses 20 anos, ele e a equipe do Laboratório trouxeram 191 palestrantes de 13 nações, sendo 94 docentes e pesquisadores vindos de universidades e centros de pesquisa, 91 vindos de indústrias e outros seis, de órgãos governamentais. Em entrevista à equipe do Acontece Unimep, Schützer fala sobre os principais destaques do evento, além das conquistas alcançadas nesses 20 anos de realização do evento. Acompanhe os principais trechos:

Acontece Unimep – Quais são as principais inovações que serão apresentadas na 20ª edição do seminário?

Prof. Klaus Schützer – O tema central é a indústria 4.0, programa surgido na Alemanha e que une os métodos de produção aos segmentos da academia e do governo, e propõe a integração dos meios físicos de produção com os meios cibernéticos (internet). A Alemanha entende que para permanecer como país de destaque na área de manufatura, é fundamental essa aproximação com o acadêmico. O programa traz novos desafios e propõe uma revolução físico cibernético. A ideia é colocar tudo o que é físico na rede, para que possa ser acessado de qualquer lugar, ou seja, criar modelos virtuais para as ações do setor de produção, de forma que a produção do ambiente industrial possa ser desenvolvida e possíveis falhas possam ser solucionadas por meio de processos virtuais.

Acontece Unimep – Quais são as palestras mais aguardadas do evento?

Schützer – A palestra que abre o Seminário intitulada desafios para a produção do futuro – tecnologias e networks, com o professor Eckart Uhlmann, do Instituto Fraunhofer da Alemanha, é um dos destaques. Além dela, também será promovida palestra sobre eficiência energética e os desafios da indústria 4.0, com o prof.  Eberhard Abele, da Technische Universität Darmstadt, que enfocará o tema da eficiência dentro da área de produção. Na última década, procurou-se otimizar o manuseio de máquinas para reduzir o consumo de energia, já que em vários processos podem ocorrer perda de energia.
A ideia agora, e é algo revolucionário, é poder reutilizar essa energia em outros processos dentro do ambiente industrial, ou seja, criar uma otimização da energia. Isso é inovador. Inclusive, a TU Darmstadt está implantando nova fábrica de ensino com esse objetivo, a ser inaugurada no próximo ano, e o Laboratório SCPM participa da iniciativa. Já a palestra De Máquinas Convencionais à Indústria 4.0: a Perspectiva da Indústria Chinesa de Máquinas-ferramenta, com Ömer Sahin Ganiyusufoglu, da Shenyang Machine Tool (Group), marca a participação pela primeira vez de representante da China no seminário.

A China é mais ágil que o Brasil na prospecção de tecnologia, e ele irá apresentar o que tem sido feito nesse segmento. Além dessas, outro tema fundamental, trata o seguinte: cada vez mais na indústria são utilizados materiais complexos de serem trabalhados, como titânio. Uma turbina de avião, por exemplo, que chega a 1.600 graus centígrados, precisa de peças produzidas com materiais especiais, às vezes, extremamente difíceis de serem usinados. Esses são os materiais exóticos, que são temas das palestras do professor Dirk Biermann, da TU Dortmund e Institut für Spanende Fertigung, e também do prof. David Jiang, da EMAG ECM, ambos da Alemanha. 

Acontece Unimep – Quais são os desafios para a promoção do Seminário nos próximos anos?

Schützer – O desafio é manter o Seminário Internacional sempre com a qualidade com que é promovido, tanto em relação à participação e presença dos palestrantes quanto à organização. Além disso, tornar o evento cada vez mais conhecido na nossa região e no interior.


Texto: Angela Rodrigues
Fotos: Fábio Mendes
Edição/coordenação: Celiana Perina
Última atualização:  01/10/2015

registrado em: