Você está aqui: Página Inicial / Notícias / Sidnei Oliveira fala sobre perfil da geração Y

Sidnei Oliveira fala sobre perfil da geração Y

por Universidade Metodista de Piracicaba — publicado 23/09/2014 11h24, última modificação 26/04/2016 18h51

Para compreender melhor o perfil dos jovens da Geração Y, nascidos entre as décadas de 1980 e 1990, e saber como eles se relacionam, se comportam e interagem no ambiente corporativo, dentre outros temas do cotidiano, mais de 580 convidados irão acompanhar nesta quarta-feira, 24, a palestra Conectados ou Distraídos: Qual o Perfil da Nova Geração?, a ser ministrada por Sidnei Oliveira no Teatro Unimep, campus Taquaral. A iniciativa é promovida pelo Programa de Pós-Graduação Lato Sensu da Unimep em parceria com a Indicação Consultoria em Capital Humano.

Autor de livros sobre liderança e dos best-sellers sobre a Geração Y, Sidnei Oliveira concedeu entrevista à equipe do Unimep Já sobre alguns dos temas do encontro. Acompanhe os melhores trechos:

Unimep Já
– Os jovens da Geração Y mantêm um ritmo próprio. São eles que devem se ajustar ao perfil das empresas e instituições ou são as empresas que devem estar preparadas para receber profissionais com este novo perfil?

Sidnei Oliveira – É importante lembrar que o mundo está bem diferente e muito mais competitivo que no passado. Os processos de gestão estão se transformando continuamente nos últimos 20 anos. Hoje um jovem não consegue nem se qualificar como candidato a uma vaga de emprego de qualidade se não tiver um curso superior, falar uma língua estrangeira e tiver completo domínio do computador e internet.

Os impactos já podem ser observados, pois os jovens da Geração Y valorizam os relacionamentos e buscam participar de experiências inovadoras. Portanto o tempo agora é de transformação e inovar os modelos é absolutamente necessário. Tudo isso está acontecendo em um novo modelo de gestão empresarial, por isso é provável que surjam cada vez mais, empresas “descoladas”. Isso estará ligado diretamente a ascensão da Geração Y à liderança das corporações.

Unimep Já - Quais são as características consideradas positivas para o mundo corporativo e empresarial que pode-se observar na geração Y?

Sidnei Oliveira – Os jovens dessa geração cresceram em um cenário de facilidades pessoais proporcionadas, em grande parte, pelos avanços tecnológicos, o que fez com que desenvolvessem intimidade com as ferramentas de comunicação e se tornassem completamente conectados. Gostam de desafios para demonstrarem seu potencial e que proporcionem feedbacks rápidos e constantes, bem como reconhecimento. São mais pragmáticos, contudo perdem o foco com facilidade. São questionadores, contestadores, demonstram dificuldade em lidar com fracassos com baixa tolerância a frustrações e falhas e que por isso, desenvolvem uma ansiedade crônica imensa.

Unimep Já - Por outro lado, quais são os principais desafios que podem ocorrer no ambiente empresarial e corporativo, justamente decorrentes do perfil destes jovens?

Sidnei Oliveira – A maior fragilidade desta geração é \"fazer escolhas e focar nelas\". Primeiramente precisamos avaliar o cenário que é complexo e dificulta as escolhas. Hoje são inúmeras as possibilidades que o jovem encontra para decidir sobre seu futuro. Veja o exemplo dos cursos universitários - quando a geração X (entre as década 60 e 70) precisou escolher um curso, tinha aproximadamente 50 possibilidades de carreiras, hoje um jovem encontra mais de 480 carreiras diferentes para escolher. Outro fator, é que esta geração foi sempre estimulada a “vencer”. Seja no videogame, na escola ou em casa, toda orientação que teve, pressionava a ser um vitorioso. Ganhar é a única possibilidade aceitável em nossa sociedade. Como fazer escolhas significa \"perder\" alguma coisa, o jovem tenta evitar tomar decisões.


Texto:
Angela Rodrigues
Fotos: divulgação
Coordenação/ edição de textos: Celiana Perina
Última atualização: 23/09/2014

registrado em: