Você está aqui: Página Inicial / Notícias / Trajetória da educadora e cientista Marie Renotte é tema de exposição no Centro Cultural Martha Watts

Trajetória da educadora e cientista Marie Renotte é tema de exposição no Centro Cultural Martha Watts

por Angela Rodrigues publicado 01/02/2019 07h00, última modificação 08/03/2019 11h52

No mês que celebra as mulheres, parte da trajetória da educadora, cientista e médica Marie Renotte (1852-1942), que dedicou a vida a ajudar outras mulheres a lutar por dignidade e direitos, é destaque na programação do Centro Cultural Martha Watts. Ao longo de março, o espaço promove a exposição Maria Renotte, que reúne 21 cartazes e apresenta documentos sobre a vida e algumas das principais conquistas da educadora. A mostra tem entrada gratuita e pode ser visitada até o próximo dia 28, na Sala Monet.

Além de apresentar a trajetória da educadora, que também atuou como docente no Colégio Piracicabano, a exposição conta com uma parte interativa, por meio da qual os visitantes poderão deixar registrado o nome de uma mulher que marcou ou marca a sua vida.

O Centro Cultural Martha Watts está aberto de segunda a sexta-feira, das 8h às 12h, e terá expediente nesse sábado, dia 9, das 10h às 14h.

Biografia – A educadora Marie Renotte nasceu em 11 de fevereiro de 1852 em Wandre, Bélgica. Chegou Brasil em 1878, no Rio de Janeiro, onde iniciou trabalhos como professora em colégios particulares e preceptora. No ano de 1882, foi contratada por Martha Watts para lecionar no Colégio Piracicabano. Dentre as principais atividades desenvolvidas por ela nesse período, está a criação da Sociedade Literária Piracicabana e o museu de história natural.

Formou-se em medicina nos Estados Unidos e validou seu diploma no Brasil em 1895 com a tese: “A influência da educação da mulher sobre a medicina social”. Foi a primeira mulher a ser admitida pelo Instituto Histórico e Geográfico de São Paulo e é fundadora da Cruz Vermelha Brasileira, em São Paulo. Além disso, ao longo de sua vida, Marie Renotte lutou pelo voto feminino conquistado ainda que parcialmente em 1932, pois somente em 1965 o Código Eleitoral equiparou o voto de mulheres e homens.

Acervos – Além da exposição Marie Renotte e de outros distintos espaços de exposição, os visitantes do Centro Cultural também podem conhecer e visitar acervos especiais sobre temas diversos da história de Piracicaba. No Espaço Memória Piracicabana, estão reunidos os acervos sobre cultura e folclore, criado pelo folclorista João Chiarini (1919-1988); o acervo sobre futebol e sobre o EC XV de Novembro de Piracicaba, organizado pelo jornalista Delphim Ferreira da Rocha Netto (1913-2013); o acervo sobre o tema genealogia, formado por Jair Toledo Veiga; e ainda, o arquivo do Fórum que reúne processos jurídicos de Piracicaba e cidades vizinhas, nos anos de 1801 a 1946. A entrada também é gratuita.

ANOTE – Exposição Marie Renotte. De 7 a 28 de março, na Sala Monet do Centro Cultural Martha Watts (rua Boa Morte, 1.257, Centro, Piracicaba). Entrada gratuita. Informações: (19) 3124-1889.

 

Texto: Assessoria de Comunicação e Marketing Unimep
Fotos: acervo Unimep
Última atualização: 07/03/2019