Você está aqui: Página Inicial / Notícias / Unimep na Comunidade: 40 voluntários vão para Brasilândia, MS

Unimep na Comunidade: 40 voluntários vão para Brasilândia, MS

por Universidade Metodista de Piracicaba — publicado 04/07/2014 10h06, última modificação 26/04/2016 18h51

O município de Brasilândia, localizado no Estado de Mato Grosso do Sul (MS) receberá 40 unimepianos dentre alunos de distintos cursos, professores e funcionários da universidade. É o programa Unimep na Comunidade – Ação Brasilândia desenvolvido em parceria com o projeto missionário Uma Semana Pra Jesus, que ocorre de 4 a 12 de julho. Anual, o projeto Uma Semana pra Jesus, que está na 19ª edição, promove ações voluntárias nas áreas de saúde, ação social e evangelismo, dentre outras, aos moradores de comunidades carentes de cidades nos Estados de Mato Grosso do Sul, Mato Grosso e Tocantins. É organizado por sociedades metodistas de homens, mulheres e jovens ligados à Igreja Metodista - 5ª Região Eclesiástica, e reúne centenas de voluntários.

As ações extensionistas do Unimep na Comunidade são organizadas pelo Núcleo de Estudos e Programas em Educação Popular (Nepep) e pela Coordenadoria de Extensão e Assuntos Comunitários. Márcia Aparecida Lima Vieira, coordenadora de projetos de extensão do Nepep, conta que irão participar alunos das três cidades em que a Unimep possui campi: Lins, Santa Bárbara d´Oeste e Piracicaba. Além dos estudantes, também compõem o grupo os professores José Eduardo da Fonseca (foto) e Andrea Cristina de Lima, ambos da Faculdade de Ciências da Saúde (Facis), e os funcionários Felipe Montejano, Matheus Ferrari e Simone de Arruda.

“Os unimepianos desenvolverão ações em três assentamentos da região e em uma aldeia indígena, com cursos de formação de professores, de monitores, de cuidadores de idosos e formação de agentes comunitários de saúde”, detalha Márcia.

ATIVIDADES

Durante este período de integração social, os voluntários irão desenvolver ações voltadas à área de saúde, educação, cultura, direitos humanos e justiça, na área central de Brasilândia, na aldeia indígena Ofaié, e em assentamentos rurais. O projeto permite que os universitários pratiquem os conhecimentos adquiridos em sala de aula.

José Eduardo da Fonseca, docente e supervisor de estágio do curso de farmácia e um dos voluntários do programa, conta que os estudantes terão a oportunidade de confrontar a prática e os saberes adquiridos com a realidade da comunidade externa. “São momentos em que os alunos assumem o compromisso social da universidade, com o propósito de buscar soluções para os problemas enfrentados pela maioria da população. O desenvolver destas ações e a possibilidade dos alunos participarem destas ações permitem vivenciar e concretizar a indissociabilidade entre ensino, pesquisa e extensão”, afirma ele.

Também voluntária da iniciativa desde 2005, como missionária da Igreja Metodista, está Nicéa N. Ramos de Souza, funcionária da Facis, uma das responsáveis pelo preparo de lanches para as crianças atendidas pelo projeto. “Já participei de edições em que produzimos lanches para aproximadamente 500 crianças. Pelo fato de as atividades, tanto as voltadas aos atendimentos de saúde quanto às relacionadas à evangelização serem programadas previamente, os moradores param para nos receber e nos acolhem”, conta ela.



Texto: Angela Rodrigues e Jéssica Rodrigues
Fotos: Fábio Mendes/Bob Calligaris
Edição/coordenação: Celiana Perina
Última atualização: 04/07/2014

registrado em: