Você está aqui: Página Inicial / Notícias / Unimepiana de arquitetura e urbanismo conquista menção honrosa em premiação

Unimepiana de arquitetura e urbanismo conquista menção honrosa em premiação

por Angela Rodrigues publicado 14/05/2018 05h00, última modificação 15/05/2018 13h39

Com o projeto de um novo modelo de abrigo para ônibus, que também agrega biblioteca comunitária, a aluna de arquitetura e urbanismo da Unimep, Ingred Santana da Silva, 21, conquistou a menção honrosa no prêmio Ibramem Amata de Arquitetura em Madeira 2018. Criado para incentivar a utilização da madeira na construção civil, o prêmio é patrocinado pela Amata, empresa florestal brasileira e contempla projetos criados por estudantes e profissionais da engenharia e arquitetura brasileiras em madeira. A proposta é incentivar o desenvolvimento sustentável e alternativo do mercado.

A homenagem foi concedida à aluna em março, em São Carlos, na realização do 16º edição do Encontro Brasileiro em Madeiras e em Estruturas de Madeiras (Ebramem) e 3º Congresso Latino Americano de Estruturas de Madeira, na Escola de Engenharia de São Carlos.

Participante pela primeira vez do concurso, na categoria estudante, Ingred soube da iniciativa por meio da professora da graduação, Mônica Aprilanti, que divulgou o edital do concurso em mídias sociais. A docente foi também a orientadora do projeto desenvolvido pela estudante.

Fiquei muito realizada com essa conquista, pois o projeto foi desenvolvido com muita dedicação e estudo, e o reconhecimento me incentiva a buscar cada vez mais conhecimento. Sou muito grata ao apoio e orientação da profª Mônica, pelo grande incentivo ao uso da madeira na arquitetura e por compartilhar com tanto carinho todo seu conhecimento”, afirma a estudante.

INOVAÇÃO – A universitária conta que o desafio na categoria da qual participou foi propor um equipamento público tendo como foco o uso da madeira como sistema principal. Uma das exigências para a elaboração do projeto foi a de que, pelo menos, um dos componentes em madeira fosse em CLT (Cross Laminated Timber). “A partir deste contexto, tive a ideia de propor novo modelo de abrigo para ônibus com a biblioteca comunitária, de modo que se oportunizasse nestes espaços a aprendizagem e incentivo a cultura e educação”, afirma Ingred.

Dentre os diferenciais do projeto, a aluna destaca que a estrutura, além de servir de abrigo para embarque e desembarque do transporte coletivo, também estimula ações comunitárias de doar e partilhar. “A proposta de agregar esse processo de leitura aos abrigos de ônibus é uma iniciativa de grande importância, pois transforma um local que, além de cumprir a rotina de espera para locomoção, também fomenta o compartilhamento de histórias, notícias, conhecimento e informação”, afirma.

Para criar o projeto, a aluna conta que estudou diversas referências de estruturas em madeira como inspiração, mas o conceito principal foi fundamentado na intenção de estabelecer um ambiente acolhedor de espera para acesso ao transporte coletivo agregado à biblioteca comunitária para estimular e leitura e a solidariedade.


Texto: Assessoria de Comunicação e Imprensa Unimep
Fotos: acervo pessoal de Ingred Santana da Silva
Última atualização: 08/05/2018