Você está aqui: Página Inicial / Notícias / Unimepiana de história fala sobre profissão e desafios do mercado

Unimepiana de história fala sobre profissão e desafios do mercado

por Universidade Metodista de Piracicaba — publicado 12/02/2016 11h58, última modificação 26/04/2016 18h53

Querer compreender o mundo de forma crítica e aprofundada foi uma das motivações de Carla Viviane Paulino (foto ao lado), 40, para ingressar no curso de história (licenciatura) da Unimep. Ela se graduou em 2007 e, atualmente, finaliza o doutorado em história social pela Universidade de São Paulo (USP). Sua trajetória profissional inclui a atuação como docente em colégios e em cursos de graduação e Secretaria da Educação de cidades do interior do Paraná, reformando os currículos de história e oferecendo formação continuada nessa disciplina para professores da rede pública do ensino fundamental.

É também autora do livro O Império do Atraso: Etnologia, Política e Religião nas Impressões sobre o Brasil de um Inglês Radicado nos Estados Unidos (1846-1856), da editora Alameda, resultado do mestrado. Confira a entrevista da docente e pesquisadora para a série Ouro da Casa:

Acontece Unimep – Por que escolheu cursar história?

Carla Viviane Paulino – Porque sempre quis compreender o mundo em que vivemos de forma crítica e aprofundada e também por acreditar que o historiador, tanto por meio da pesquisa como da educação, possui um papel social de extrema importância, já que podemos, a partir do estudo da ação do homem no tempo, compreender as mudanças e permanências ao longo da história e colaborar, de alguma maneira, para a formação de seres humanos críticos e conscientes de seu papel social no mundo.

Acontece – Por que escolheu a Unimep?

Carla – Escolhi a Unimep porque morava em Piracicaba e acreditava em sua capacidade de formar bons profissionais. Minha relação com a universidade é de muita gratidão e boas lembranças. Tive grandes professores colaborando com minha formação, todos muito comprometidos com a educação e receptivos para com os alunos e muitos dos quais, hoje, são meus amigos.

Acontece – Até o momento, qual foi o principal desafio profissional?

Carla – Terminar esse doutorado, com três filhos adolescentes, foi um grande desafio. Mas lembro que quando ingressei na Unimep minha filha caçula tinha cerca de um ano, então, todo o meu percurso profissional se deu em meio a desafiadora tarefa de ser mãe. Conseguir ser uma boa professora, capaz de ajudar no processo da formação de jovens críticos, foi outro grande desafio e creio que continuará sendo. 

Acontece – Quais foram as principais contribuições da Unimep para a sua formação? 

Carla – Tive excelentes professores na Unimep, que só aumentaram meu desejo de ser uma grande historiadora um dia.  Hoje, ao fim do doutorado, dois desses professores irão compor minha banca como examinadores: Valéria Lima e Luis Francisco de A. Miranda, ou seja, finalizo minha formação tendo presentes dois dos professores que me ajudaram a iniciá-la.

Acontece – Do que sente saudades da época de estudante?

Carla – Do contato com os professores, da vida universitária e do ambiente acolhedor da Unimep.

Acontece – Quais são as áreas de atuação para o profissional licenciado em história?

Carla – O profissional graduado pode trabalhar em muitos campos: museus, institutos históricos, departamentos estatais, editoras e, obviamente, como professor e pesquisador. Mas é importante frisar que para quem almeja produzir historiografia e ser bem colocado no mercado, não se pode parar. A licenciatura é só o começo, mas com ela já é possível se colocar no mercado, embora os melhores empregos em geral destinam-se aos melhores profissionais. Por isso, não parem de estudar.

Acontece – Como vê o atual mercado de trabalho? 

Carla – Sabemos que a área da educação não é exatamente a mais procurada por alunos. No entanto, os professores são parte fundamental da sociedade. Não há falta de ofertas no mercado. E creio que justamente a diminuição da formação de professores valorizará nossa profissão. Em um tempo não muito distante, iremos ganhar muito bem como professores devido a lei de oferta e procura.

Acontece – Dê três dicas aos que estão prestes a ingressar no mercado.

Carla – Não pare de estudar, mantenha-se humilde o suficiente para aprender a lecionar e pesquisar. Por fim, saiba que quanto mais bem qualificado, mais portas se abrirão para você.


Texto: Angela Rodrigues
Fotos: acervo pessoal
Edição e Coordenação: Celiana Perina
Última atualização:  12/12/2015

registrado em: