Você está aqui: Página Inicial / Notícias / Unimepiana de letras-inglês conquista bolsas de estudos para os EUA

Unimepiana de letras-inglês conquista bolsas de estudos para os EUA

por Universidade Metodista de Piracicaba — publicado 13/11/2013 08h41, última modificação 26/04/2016 15h50
Formada em letras–inglês pela Unimep e professora da rede pública de ensino desde então, Joyce Camila Ariozo Fava (foto), 28, nunca imaginou que pudesse estar entre os 540 brasileiros, de um total de 1.246 inscritos, selecionados pelo Programa de Desenvolvimento de Professores de Inglês (PDPI) a uma bolsa de estudos de seis semanas em uma universidade dos Estados Unidos. A bolsa é um dos incentivos de um programa oferecido pela Capes (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior), em parceria com a Embaixada norte americana no Brasil e da Comissão para o Intercâmbio Educacional entre os Estados Unidos e o Brasil (Fulbright).

Para concorrer à bolsa, era preciso ser professor da educação básica da rede pública e fazer o teste de proficiência em inglês, o TOEFL ITP. Ele é responsável por determinar o nível de conhecimento no idioma. São oferecidas 540 vagas e, são selecionados até 20 professores por Unidade da Federação (UF). Para se ter uma ideia, no Estado de São Paulo foram 243 inscritos para 20 vagas. Destas, cinco são para o curso de intermediário 1, cinco para de Intermediário 2 e, dez vagas para o curso de desenvolvimento de metodologias, que contempla professores com conhecimento avançado na língua inglesa. Joyce se encaixa nesta opção e acredita que parte de seu sucesso profissional é fruto do que aprendeu em seus anos de estudos na Unimep.

“Até hoje recorro aos meus textos e cadernos de quando fazia o curso de letras na Unimep, pois tive professores capacitados e que me prepararam para ser a profissional que sou hoje. Desde que conclui o curso, passei em três, dos quatro concursos públicos que tentei, ou seja, tudo o que aprendi na universidade foi essencial para minha evolução profissional e acadêmica”, afirma Joyce.

PROFISSÃO PROFESSOR

Ser professor e conseguir conciliar a agenda de quase 40 aulas semanais com seus próprios estudos diários requer tempo e dedicação. Joyce consegue driblar os desafios e ainda desenvolve projetos especiais para seus alunos, como exemplo, um grupo de estudos formado para incentivá-los a tentar bolsas de intercâmbio, como o programa Jovens Embaixadores. No entanto, ela acredita que o número de docentes exercendo a profissão está cada vez mais escasso, por esta razão, é uma área com muitas oportunidades.

“Como professora de escola pública desde 2007, observo que faltam professores não só da disciplina de inglês como de outras áreas de conhecimento. Considero que quando falo em valorização do professor, não me refiro apenas à financeira, mas em condições dignas de trabalho, salário, plano de carreira, efetivação de parceria escola/família, número de alunos em sala de aula, entre outros”, afirma ela.

Joyce conta que soube do programa de bolsas de intercâmbio pela divulgação da Diretoria de Ensino e e-mails de seus ex-professores da Unimep. Com esta oportunidade, ela faz planos de expandir seus conhecimentos e aperfeiçoar seu inglês.

“Esta viagem com certeza me trará, além de maior domínio da língua e de métodos de ensino, uma bagagem cultural que só morando por um tempo nos Estados Unidos se consegue adquirir. Sendo assim, me sentirei muito mais capacitada para os desafios de ensinar a língua inglesa nos dias atuais”, conta.


Texto: Jéssica Rodrigues
Fotos: Fábio Mendes
Coordenação/edição de texto: Celiana Perina
Última atualização: 13/11/2013
registrado em: