Você está aqui: Página Inicial / Notícias / Unimepianos preparam-se para operação de 50 anos do Projeto Rondon

Unimepianos preparam-se para operação de 50 anos do Projeto Rondon

por Angela Rodrigues publicado 03/07/2017 08h00, última modificação 03/07/2017 14h54
Oito alunos e dois professores viajam no dia 7 de julho para participar da operação que celebra os 50 anos do Projeto Rondon, em Rondônia.

Os preparativos estão a todo vapor para a participação da Unimep na operação que celebra os 50 anos do Projeto Rondon, desenvolvido pelo Ministério da Defesa. Desta vez, oito alunos e dois professores que integram a equipe viajam no dia 7 de julho para o município de Campo Novo, em Rondônia, Estado onde aconteceu a primeira edição da iniciativa. O retorno da equipe está agendado para o dia 23 de julho.

Integram a equipe os alunos Adriele Zilio (pedagogia), Beatriz Elias (farmácia), Carlos de Castro (psicologia), Dariadison Antunes (educação física), Larissa Pereira (direito), Samara More (relações internacionais), Thamara Rino (odontologia), Wagner Pardim (música) e, como suplentes, Nicole Moreli (farmácia) e Wallace da Conceição (direito). Coordenam o grupo os professores José Eduardo da Fonseca (farmácia) e Bárbara Kolstok Monteiro (psicologia).

Chamada de Rondônia Ciquentenário, a operação ocorrerá em 15 municípios de Rondônia, com o envolvimento de 30 instituições e 300 rondonistas, como são chamados os participantes da iniciativa. Em Campo Novo, rondonistas do campus Palmas do Instituto Federal do Paraná (IFPR) farão companhia aos unimepianos, que desenvolverão trabalhos nas áreas de cultura, direitos humanos e justiça, educação e saúde.

Além da operação Rondônia Cinquentenário, o projeto conduz a operação Serra do Cachimbo, que tem caráter mais regional e atenderá nove municípios – oito em Mato Grosso e um no Pará. Ao todo, 39 municípios receberão as equipes integradas por 780 rondonistas de 61 instituições. "Participar de um projeto como esse humaniza muito a perspectiva do aluno. Ele torna-se um cidadão melhor. Sem contar o valor que a experiência agrega à formação acadêmica", destaca Josué Lazier, coordenador de Extensão e Assuntos Comunitários da Unimep.

 Operação Zero

Neste ano, o Projeto Rondon completa cinco décadas de existência. Sua primeira operação, chamada de operação "Piloto" ou "Zero", aconteceu em julho de 1967, em Rondônia, e durou 28 dias. Participaram dela 30 alunos e dois professores de diferentes instituições. Em janeiro de 2011, a Unimep participou pela primeira vez do projeto, com a operação Zabelê, que ocorreu em Pimenteiras, no Piauí. A universidade participou das 11 operações seguintes.

No entanto, o Rondon não é o único projeto envolvendo ações extensionistas que a Unimep atua. Entre os anos de 1997 e 2003, por exemplo, a universidade participou do projeto Universidade Solidária (UniSol). Assim como o Rondon, o programa tinha como proposta o desenvolvimento sustentável e soluções para os problemas das comunidades atendidas.

 

Texto: Pedro Spadoni
Edição: Celiana Perina
Fotos: acervo
Última atualização: 27/06/2017