Você está aqui: Página Inicial / Notícias / Unimepianos viajam aos EUA por meio do Ciência sem Fronteiras

Unimepianos viajam aos EUA por meio do Ciência sem Fronteiras

por Universidade Metodista de Piracicaba — publicado 13/04/2012 11h16, última modificação 26/04/2016 18h48

Os alunos da Unimep Murilo Gerdes Chalita, 26, e Ibrahim Mattus Neto, 22, foram selecionados para participar do programa Ciência sem Fronteiras. O projeto é uma iniciativa do governo Federal, onde são concedidas bolsas sanduíches para o exterior. Aptos a todos os requisitos, os universitários venceram a concorrência e conseguiram a oportunidade de ampliar suas experiências profissionais e pessoais no exterior. Em todo país, apenas 20% dos inscritos foram selecionados. 

Os unimepianos inscreveram-se na primeira chamada do Programa Ciência sem Fronteiras em setembro de 2011, onde o governo federal concedeu bolsa sanduíche de estudo, para os Estados Unidos, para alunos de graduação de todo o país. Chalita (foto ao lado), do curso de engenharia de produção do campus Santa Bárbara d’Oeste, viajou para os EUA no início do ano. Ele está na Montana State University, em Bozeman, Montana, e retorna ao Brasil em dezembro. 

“Acredito que essa experiência refletirá de maneira positiva, me ajudando a desenvolver tanto o lado pessoal quanto o profissional. Você aprende a cuidar de si mesmo, se organizar e buscar deveres e obrigações. Você melhora as habilidades sociais e estuda matérias do ponto de vista dos americanos. Sinto-me motivado e orgulhoso”, conta o estudante.

EXPECTATIVAS 

Neto (foto abaixo), aluno do curso de sistema de informação do campus Taquaral, estudará em Drexel University, na Philadelphia, EUA, onde ficará por um ano. Entre as expectativas, o estudante espera, além de complementar os estudos, fazer novas amizades e ter contato com pessoas de culturas distintas. 

“Creio que profissionalmente esta experiência abrirá várias portas e me colocará frente a novos desafios. Pessoalmente, acredito que o contato com uma cultura diferente da minha irá mudar minha visão de mundo e a maneira como me relaciono com as pessoas. Estou muito feliz em ter sido selecionado para representar o Brasil e a Unimep no exterior”, diz Neto.

O PROGRAMA

Com as despesas totalmente pagas pelo governo, os selecionados do programa Ciência sem Fronteiras têm a oportunidade de consolidar estudo e estágio. A proposta é o desenvolvimento tecnológico e o estímulo às inovações no Brasil, possibilitando aos alunos a vivência de outras experiências em instituições internacionais. 

“A possibilidade de cursar disciplinas e realizar estágios nas melhores universidades do mundo agrega qualidade ainda maior à formação do discente, auxilia no incentivo à continuidade dos estudos em nível de pós-graduação, despertando jovens talentos. Entendemos que este é um papel da universidade. Por isso a Unimep assinou o acordo de adesão para participar do Programa, gerenciado pela Capes e CNPq”, destaca a coordenadora de pesquisa e pós-graduação da Unimep, Rosana Macher Teodori. 

A primeira chamada do programa Ciência sem Fronteiras foi no final de 2011. A previsão é de que a iniciativa tenha a duração de quatro anos, disponibilizando nesse período, até 75 mil bolsas de estudo.

Texto: Elaine Pereira 
Fotos: Divulgação e Fábio Mendes 
Coordenação/jornalista responsável: Celiana Perina
Última atualização: 13/04/2012

registrado em: