Você está aqui: Página Inicial / Notícias / Universitário relata experiências do programa Ciência sem Fronteiras

Universitário relata experiências do programa Ciência sem Fronteiras

por Universidade Metodista de Piracicaba — publicado 04/03/2013 12h41, última modificação 26/04/2016 18h49

O primeiro aluno da Unimep a embarcar para os Estados Unidos pelo programa Ciência sem Fronteiras, iniciativa do governo federal que concede bolsas sanduíche no exterior, e que atualmente mantém oito unimepianos em países distintos – retornou ao Brasil em dezembro, com uma bagagem repleta de novas experiências. Murilo Gerdes Chalita (foto ao lado), 27, natural de Piracicaba, é aluno do curso de engenharia de produção e viajou para o estado de Montana em janeiro de 2012, onde permaneceu por aproximadamente um ano. 

“Foi uma experiência única! Os alunos estrangeiros são muito bem tratados. A universidade oferece tudo de bom para todos. Há um departamento especializado em alunos internacionais, de modo que conseguem cuidar especificamente de cada estudante, pois cada cultura requer cuidados diferentes quanto à alimentação, moradia, questões sociais, entre outros aspectos”, conta Chalita. Dentre as principais dificuldades superadas por ele, o universitário destaca o frio e a saudade dos familiares e amigos.

Aprendizado – Chalita foi selecionado na primeira chamada pública do programa, que ocorreu de agosto a outubro de 2011, quando ainda estava no 8º semestre de engenharia de produção da universidade. Ele concluiu o 5º ano do curso na Montana State University, localizada na cidade de Bozeman e permanece matriculado no 9º semestre, até que estejam finalizados os procedimentos para a conclusão do curso, uma vez que as disciplinas cursadas no exterior tiveram total aproveitamento.

Segundo o universitário, o aprendizado adquirido foi grande. “É notável que os alunos voltem para o Brasil com uma visão maior e melhor dos acontecimentos e tendências globais. Voltamos mais experientes, não só pessoal e profissionalmente, mas também com um melhor comportamento social, pois lidamos com muitas pessoas de culturas diferentes. Além disso, também temos a chance de viajar por outros locais dos EUA e conhecer novos lugares, fato que agrega muito para o nosso conhecimento”, conclui ele.

Texto: Elaine Pereira
Fotos: Fábio Mendes
Edição: Angela Rodrigues
Última atualização: 04/03/2013

registrado em: